400 mil adolescentes devem ser vacinadas contra HPV no RJ

Transmitido durante a relação sexual, vírus pode ser prevenido com uso de camisinha e vacina

b_800_600_0_00_images_stories_ASCOM_HPV-campanhaVacinacao_HPV_-_campanha_de_vacinacao_45aA partir da próxima segunda-feira, 10 de março, meninas de 11 a 13 anos terão direito a receber gratuitamente a vacina contra o HPV (Papilomavírus Humano), responsável por 95% dos casos de câncer de colo de útero, segundo mais comum entre a população feminina, atrás apenas do câncer de mama. No estado do Rio de Janeiro, a estimativa é imunizar cerca de 400 mil adolescentes contra o HPV. As doses serão oferecidas nos postos de saúde.

– O HPV é um vírus sexualmente transmissível intimamente relacionado à ocorrência de câncer de colo de útero, ainda muito frequente no Brasil. A expectativa é de que com a imunização contra o HPV a incidência de câncer de colo de útero no estado do Rio de Janeiro comece a declinar em alguns anos. Para isto, é necessário que as mulheres que se enquadram na faixa etária preconizada recebam as três doses da vacina –  explica o Superintendente de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

Doença – O HPV é um vírus transmitido durante a relação sexual, que inclui contato oral-genital, genital-genital ou mesmo manual-genital. Assim sendo, o contágio pode ocorrer mesmo na ausência de penetração vaginal ou anal. Também pode ser transmitido da mãe para filho no momento do parto. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), aproximadamente 291 milhões de mulheres no mundo são portadoras doHPV. No Brasil, cerca de 685 mil pessoas são infectadas por algum tipo do vírus a cada ano.

Sintomas – A infecção normalmente causa verrugas de tamanhos variáveis. Nas mulheres, os sintomas mais comuns surgem na vagina, vulva, região do ânus e colo do útero. Nos homens, é mais comum na cabeça do pênis e na região do ânus. As lesões do HPV também podem aparecer na boca e na garganta. No entanto, homens e mulheres podem estar infectados sem apresentar sintomas.

Tratamento – O vírus do HPV pode ser eliminado espontaneamente, sem que a pessoa saiba que estava infectada. Uma vez feito o diagnóstico, o tratamento pode ser feito com medicamentos ou cirúrgico. O câncer de colo de útero é o crescimento anormal de células do útero. Essas alterações têm como principal causa a infecção por alguns tipos de HPV. Para prevenir a contaminação, o ideal é fazer acompanhamento regular com o médico, realizar exames preventivos e usar preservativos durante relação sexual.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *