Ação itinerante já realizou mais de 600 testes rápidos de hepatites virais

Em 1 e 2 de agosto os testes serão oferecidos em São Gonçalo

O Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais que acontece nesta sexta-feira (28/07) foi lembrado com teste rápido em Nilópolis. O objetivo da ação realizada pela Secretaria de Estado de Saúde é reforçar a importância do diagnóstico precoce.  O resultado do teste rápido é entregue na hora e capaz de detectar os vírus de tipos B e C da doença. Além de Nilópolis, São Gonçalo e São João de Meriti já receberam a ação, que já realizou 600 testes.

Para o secretário de Estado de Saúde, Luiz Antonio Teixeira Jr, além do diagnóstico precoce, é essencial que a população compreenda como acontece a transmissão destas doenças e que esteja atenta para adotar medidas de prevenção.

– É muito importante a gente direcionar essa ação para os municípios da Baixada Fluminense. Já realizamos mais de 600 testes nesse mutirão e também estamos levando postos itinerantes de vacinação contra a hepatite B. Nosso foco é a prevenção – explica o secretário.

As hepatites virais são doenças silenciosas e muitas vezes só são diagnosticadas quando o quadro do paciente já está muito avançado, com grave comprometimento do fígado – como na cirrose hepática e no câncer de fígado – podendo levar o paciente à morte.

A dona de casa Rosângela Conceição, 62 anos, aproveitou o passeio com o neto Enzo, 2 anos, para fazer o teste.

– Achei muito bacana trazerem pra perto da comunidade o teste da hepatite porque muitas vezes estamos na correria e não temos tempo de ir aos postos, então foi ótimo para a gente – disse.

Nesta ação, que ocorre em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, Fórum Social Brasileiro de Enfrentamento de Doenças Infecciosas e Negligenciadas e do Movimento de Reintegração de Pessoas atingidas pela Hanseníase (Morhan), serão oferecidos cerca de 400 testes, nos consultórios montados em dois caminhões de testagem rápida.

O exame é rápido e feito em uma pequena amostra de sangue da ponta do dedo. A pessoa não precisa fazer nenhum tipo de preparação prévia – como jejum, por exemplo – e nos casos em que o teste rápido apontar a presença do vírus, a pessoa será encaminhada para uma unidade de saúde onde serão feitos os testes confirmatórios e acompanhamento até a indicação do tratamento. Toda a medicação é disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde e garante uma alta taxa de cura, acima de 90% nos casos de hepatite C.

Apesar de assintomática, em alguns casos agudos, as hepatites B e C podem causar cansaço, dor no corpo, dor de estômago, olhos e pele amarelada ou urina escura. Nestes casos o paciente deve procurar uma unidade de saúde e se submeter ao exame de sangue, para confirmar a hepatite.

Ações – Outras ações de testagem rápida foram realizadas nos municípios de São Gonçalo (nos dias 20 e 21 de julho) e São João de Meriti (25 de julho). A estrutura da testagem rápida retornará a São Gonçalo nos dias 01 e 02 de agosto, na Praça de Alcântara, a partir das 9h.

Formas de transmissão – De acordo com a coordenadora Estadual de Hepatites Virais da SES, Clarice Gdalevici, a Hepatite B pode ser transmitida pela via sexual e também por contato com sangue contaminado ou na gravidez/parto, nos casos de transmissão de mãe para filho. Já a Hepatite C é transmitida principalmente por meio do sangue contaminado, em procedimentos que possam cortar ou perfurar a pele, tais como a colocação de piercings, tatuagens, na manicure ou com o compartilhamento de seringas.

 Vacinação – A melhor forma de prevenção contra a hepatite B é a vacina, que já faz parte do calendário oficial para as crianças desde o nascimento e está disponível nos postos de vacinação para todas as faixas etárias. São três doses (a segunda 30 dias depois da 1ª dose e a terceira 180 dias após a primeira dose). Vale ressaltar que apenas o esquema vacinal completo é eficaz para proteger a pessoa contra a hepatite B e que não existe vacina contra a hepatite C.

 Como se proteger das hepatites virais:

  • Coloque em prática o sexo seguro: use camisinha. O caminho mais seguro de prevenir a transmissão sexual de uma doença é usar preservativo.
  • Nunca compartilhe objetos que podem conter sangue, inclusive lâminas de barbear, alicates de unha ou escovas de dente, pois são objetos de uso exclusivamente pessoal.
  • Ao fazer tatuagem ou piercing, exija material esterilizado corretamente.
  • Em caso de transfusão de sangue, assegure-se quanto à origem do produto hemoterápico e se foram realizados todos os testes sorológicos exigidos.
  • Faça o teste de hepatite durante o pré-natal. O diagnóstico precoce possibilita prevenção e o tratamento do bebê, no caso da hepatite B, logo após o parto.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *