Água, azeite, geleia e requeijão podem ser retirados do mercado

Vigilância Sanitária irá analisar amostras de produtos já reprovados em testes anteriores  

A partir desta segunda, dia 13, técnicos da Vigilância Sanitária irão recolher amostras de água mineral, azeite, requeijão e de geléia de frutas e mocotó em estabelecimentos do Rio de Janeiro. O objetivo é analisar as condições de produtos que já foram reprovados em 2016 e que tiveram lotes recolhidos dos estabelecimentos. Se houver reincidência dos problemas, os lotes insatisfatórios poderão ser retirados do mercado.

A análise será feita pelo Laboratório de Controle de Produtos do órgão, que vai avaliar o excesso de corantes, açúcar, amido e óleo vegetal na composição dos alimentos, além da presença de microorganismos contaminantes, que podem provocar as famosas DTA’s, que são as doenças transmitidas por alimentos, como diarréia, vômito, dentre outros problemas gastrointestinais.

Em 2016, o laboratório analisou 2.357 amostras de vários alimentos. Desse total, 1.044 foram reprovadas. Os problemas mais graves foram nesses produtos que serão alvos de inspeção, a partir da semana que vem. A água mineral teve 48 amostras analisadas, sendo que 28 foram reprovadas, por conter microorganismos contaminantes, presença de corpos estranhos e problemas no rótulo, dentre outros; já o azeite teve 46 amostras verificadas e 20 reprovadas, por conter misturas que descaracterizam o produto, levando alteração no aroma, sabor e qualidade. O excesso de corante e de açúcar , assim como problemas na rotulagem, foram o principal problema encontrado em 12 amostras de geléias de frutas e mocotó, (de um total de 22 avaliadas). Por fim, não menos grave, o requeijão, que teve 39 amostras reprovadas, algumas por presença de amido não declarada no rótulo e a maioria por outras inconformidades que comprometem a qualidade. Desse produto foram recolhidas 74 amostras.

A previsão é recolher 40 amostras, semanalmente, durante o primeiro semestre. Apesar dessa ação focar alimentos específicos, a Vigilância Sanitária continua solicitando à população para denunciar qualquer produto com problemas na rotulagem, alteração de cor, aroma e sabor, dentre outras condições que afetem a qualidade do consumo. As denúncias podem ser encaminhadas à central de atendimento 1746, que pode ser acionada por telefone (discando 1746) ou pelo site www.1746.rio.gov.br.

FONTE: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro
http://www.rio.rj.gov.br/web/smsdc

Esta entrada foi publicada em Blog e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *