Banho de amor e cuidado no Hospital Estadual da Mulher Heloneida Studart

Unidade acaba de inaugurar o banho de ofurô para bebês internados na UI e UTI. Técnica ajuda na recuperação dos recém-nascidos

b_800_600_0_00_images_stories_ASCOM_hospDaMulherBanhoOfuro_hosp_da_mulher_-_banho_de_ofuro_042O dia 7 de maio foi especial para João Guilherme de Oliveira. Com pouco mais de um mês de vida, o bebê foi o escolhido para inaugurar o serviço de banho de ofurô no Hospital Estadual da Mulher Heloneida Studart (HMHS), em São João de Meriti. O balde onde os bebês são colocados recria o ambiente uterino e, na temperatura adequada, auxilia na adaptação dos recém-nascidos, proporcionando tranquilidade, relaxamento e conforto, diminui a irritabilidade, minimiza cólicas, relaxa a musculatura e promove uma discreta dilatação dos vasos sanguíneos. Tudo isso pode ajudar a diminuir o tempo de internação dos pacientes em cerca de 30%, segundo dados da literatura médica.

João nasceu com 1,6 kg e, desde então, passou pela Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e hoje, com 2,3 kg, está na Unidade Intermediária (UI). Durante o banho de ofurô, o bebê ficou tão calminho que sorriu e pegou no sono.

– No dia a dia, João Guilherme costuma ser um bebê agitado, mas durante o banho ele ficou sereno e manteve-se assim quando retornou à incubadora e colocou a roupinha. Fico feliz em saber que ele poderá contar com esta atividade, que vai trazer conforto e tranquilidade durante o tempo em que ele estiver internado e, quando formos para casa, quero continuar oferecendo isso para ele  – conta a mãe, Isis Couto.

A professora Ivanilda Oliveira ficou encantada com a reação do filho Thiago, que parou imediatamente de chorar quando começou o banho de ofurô. Vendo o bebê mais calmo, ela espera que o filho, internado na UI desde o nascimento, no dia 13 de março, possa se recuperar mais rapidamente.

– Fico agradecida em poder contar com todos os recursos que o Hospital da Mulher oferece para que o meu filho possa ficar bem de saúde. Percebo o quanto ele ficou relaxado tomando banho e isso fez bem para o Thiago e também para mim. Estou muito feliz. Foi um momento de carinho – relata Ivanilda.

Atendimento humanizado – Além do banho de ofurô, que é oferecido diariamente, o HMHS passará a ter em breve outras atividades que ajudam na recuperação dos bebês, entre elas a rede de balanço na incubadora, que ajuda no relaxamento, a música clássica para acalmar o ambiente, e a Shantala, técnica oriental de massagem que permite acalmar os pequenos.

– O Hospital da Mulher é voltado para o atendimento de gestantes e bebês de alto risco. Por isso,  buscamos continuamente oferecer recursos que tragam conforto e contribuam para o bem-estar dos pacientes – afirma a coordenadora de Enfermagem da UTI e UI Neonatal, Marcia Seixas.

Foi ela a responsável por oferecer o banho de ofurô aos bebês e é quem irá capacitar a equipe de enfermagem sobre a técnica.

O serviço também acontece no Hospital Estadual Rocha Faria, em Campo Grande. Saiba mais aqui.

Gestão – Desde abril de 2012, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) vem reorientando o modelo de gestão e atenção à saúde no Estado do Rio de Janeiro no intuito de melhorar a prestação dos serviços e a satisfação do usuário. A implementação dessa nova forma de administração tem como objetivos reduzir custo, melhorar a gestão e garantir um atendimento de qualidade à população. O Hospital da Mulher passou a ser gerenciado pela Organização Social de Saúde Hospital e Maternidade Therezinha de Jesus (OSS HMTJ), fornecendo todos os recursos humanos e materiais necessários ao adequado funcionamento do hospital dentro dos parâmetros e diretrizes estabelecidos pela Secretaria.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *