Centro para tratamento de fissura labial completa 30 anos

CEFIL, no Hospital Loreto, dá atendimento integral desde os primeiros dias de vida da criança

O Hospital Municipal Nossa Senhora do Loreto, na Ilha do Governador, comemora, durante o mês de outubro, os 30 anos do Centro de Tratamento de Fissuras Labiopalatais (CEFIL-HMNSLoreto). Um dos maiores centros de referência brasileiros ao tratamento de crianças nascidas com fissuras labiais ou palatais (no céu da boca), o serviço oferece pelo SUS acompanhamento integral, desde a saída da maternidade até o final da adolescência, com tratamento cirúrgico, de ortodontia (aparelho), fonoaudiologia, psicologia, entre outras especialidades. Por ano, são realizadas em torno de 500 cirurgias em pacientes com essas patologias.

O início precoce do tratamento, já nos primeiros dias de vida, é fundamental. O recém-nascido recebe no CEFIL-HMNSLoreto uma prótese e passa a ser acompanhado por uma equipe multidisciplinar, no serviço de Acolhimento Mãe-Bebê. Em geral, o paciente passa por uma série de cirurgias, sendo a primeira realizada entre o 5º e 6º mês (a criança precisa ter no mínimo de 6 kg), aumentando a chance de sucesso e evitando que a criança cresça com traumas por causa do problema. Depois da cirurgia de correção, o paciente tem acompanhamento permanente ambulatorial e cirúrgico até os 17 anos. Acima dessa faixa etária, permanece com acompanhamento ambulatorial e dentário.

Do total de pacientes do CEFIL-HMNSLoreto, 50% são de outras cidades. O hospital atende também usuários de outros estados e até países. A cada mês, uma média de 17 novos pacientes são inscritos na unidade. O ambulatório realiza em média 10 mil consultas odontológicas/ano, atendendo desde recém-nascidos para a colocação da placa obturadora ate pacientes na fase adulta jovem, com a realização de implantes, enxertos e cirurgias ortognáticas, um atendimento de alta complexidade.

A fonoaudiologia realiza cerca de 3.600 consultas/ano. A equipe multidisciplinar também conta com os atendimentos clínicos da cirurgia plástica (2.300/ano), pediatria (3.800/ano), nutrição (1.700/ano), terapia ocupacional (1.700/ano) e psicologia (1.700/ano).

FONTE: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro
http://www.rio.rj.gov.br/web/smsdc

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *