CNEN participa do Exercício do plano de emergência das usinas nucleares que ocorre de 10 a 12 de setembro

O Exercício Geral do Plano de Emergência da Central Nuclear Almirante Álvaro Alberto (CNAAA) – onde estão localizadas as usinas nucleares Angra 1 e Angra 2, controladas pela Eletronuclear em Angra dos Reis (RJ) – será realizado entre os dias 10 e 12 de setembro. Tendo como cenário a simulação de acidentes envolvendo as duas usinas, permitirá avaliar a eficácia do plano, identificar possíveis pontos vulneráveis e aperfeiçoar os procedimentos. Mesmo baseado em uma situação fictícia, o exercício é uma operação de grandes proporções, que envolve entidades civis e militares e a população da região.

Nos anos ímpares ocorrem os chamados exercícios gerais, que acionam toda a estrutura necessária a uma situação de emergência. Os anos pares são destinados aos exercícios parciais, focados em pontos específicos nos quais se perceba necessidade de maior prática. Em 2012, por exemplo, um dos pontos escpecíficos exercitados foi o funcionamento do Centro de Informação de Emergência Nuclear (CIEN). O Exercício Geral de 2013 será o primeiro realizado em um período de três dias. Na maioria das vezes, desde que a atividade iniciou, em 1996, ocorreu em apenas um dia. Em 2011, passou para dois dias, com trabalho ininterrupto, inclusive durante a madrugada, das equipes responsáveis ao atendimento de situações de emergência.

Foco na população

Este ano serão três dias de atividades. No dia 10 será realizada a abertura oficial do Exercício, que ocorrerá às 9h30 no auditório da Defesa Civil de Angra dos Reis, localizado na avenida Júlio César de Noronha, 271, bairro São Bento, no Centro da cidade. Em seguida, será realizada uma entrevista coletiva para a imprensa. Nos demais dias do Exercício, o atendimento aos jornalistas ocorrerá no Centro de Coordenação e Controle de Emergência Nuclear (CCCEN), localizado na avenida Júlio Maria, nº 160, no Centro de Angra dos Reis.

Neste primeiro dia de atividades iniciam algumas ações destinadas ao esclarecimento da população. No Centro de Angra dos Reis, na Casa Larangeiras e na Praça Zumbi do Palmares, será inaugurada uma exposição sobre energia nuclear e seus usos, que também abordará a estrutura e a dinâmica do Exercício Geral de 2011 através de painéis com fotos e textos. Além disso, estarão expostos materiais e atividades das organizações envolvidas no Plano de Emergência. Réplicas dos painéis sobre o Exercício Geral de 2011 serão apresentadas em localidades próximas à Central Nuclear: na comunidade do Frade (ao lado do Corpo de Bombeiros) e no Parque Mambucaba (em frente à Escola Municipal Nova Perequê). Uma quarta réplica da exposição ficará em Paraty, na Praça do Chafariz.

Outra inovação deste ano que também merece destaque é o aumento de atividades de interesse social, destinadas à melhoria das condições de vida da população local. Hospitais de campanha funcionarão durante os três dias do Exercício Geral. A estrutura do Exército ficará na comunidade Perequê; o hospital da Marinha ficará na localidade do Frade e o da Força Nacional de Saúde será instalado no Centro de Angra dos Reis. Essas unidades possuem capacidade para realizar atendimentos ambulatorias e serão usadas também para palestras com temas sobre prevenção a doenças, entre outras questões de saúde.

Simulação

Este ano, a simulação de acidente também prevê um cenário com dois dias de atividades ininterruptas: 11 e 12 de setembro. O quadro simulado em 2013 inclui o risco de liberação de radiação para o meio ambiente e a decretação de situação de emergência. Parte dos residentes em um raio de cinco quilômetros em torno das usinas, incluindo habitantes das ilhas, será removida e abrigada em escolas estaduais, municipais e no Colégio Naval de Angra dos Reis. Eles foram convidados e participarão voluntariamente do exercício.

Exército, Marinha e Aeronáutica mobilizarão aeronaves, embarcações e veículos terrestres. Integrantes da Polícia Militar e da Polícia Rodoviária organizarão o deslocamento de automóveis e pedestres. Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e unidades hospitalares auxiliarão no atendimento à população. Profissionais da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) – unidade do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) – ficarão de prontidão para medir a radioatividade na região e monitorar pessoas que possam ter recebido doses de radiação.

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República é o responsável pela supervisão do exercício, já que é o órgão central do Sistema de Proteção ao Programa Nuclear Brasileiro (SIPRON). Acoordenação é do Governo do Estado do Rio de Janeiro. A organização detalhada das ações do exercício foi realizada pelo Comitê de Planejamento de Resposta a Situações de Emergência Nuclear no Município de Angra dos Reis (Copren/AR). O comitê reúne representantes do GSI, Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), Eletronuclear, CNEN, Defesa Civil (nacional, estadual e municipais de Angra dos Reis e Paraty), Corpo de Bombeiros e Instituto Estadual do Ambiente (Inea), do Rio de Janeiro.

No Brasil, nunca houve o registro de acidentes relevantes em usinas nucleares. Os exercícios do plano de emergência são uma evidência do cuidado extremo que a área nuclear possui em todas as suas ações. As atividades são resultado, justamente, da preocupação com saber o que fazer, com competência e precisão, na remota hipótese de um acidente real. No período de 1996 a 2011, foram realizados vários exercícios de resposta à emergência nuclear na CNAAA, com a participação de peritos e observadores nacionais e estrangeiros, incluindo integrantes da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA). Essa troca de experiências já resultou na revisão de legislação do setor e tem permitido um aperfeiçoamento contínuo do plano de emergência.

FONTE: CNEN
http://www.cnen.gov.br/

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *