CRTR 6ª Região orienta uso e operação de escâneres em presídios do Rio Grande do Sul

thumbnail_1408542228Os escâneres de inspeção usados durante a Copa no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, vão ser encaminhados para os presídios do Rio Grande do Sul. A informação é do Conselho Regional de Técnicos em Radiologia da 6ª Região (CRTR/RS) que, na manhã da última quinta-feira (14), se reuniu com membros da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe/RS) para esclarecer quais são os requisitos necessários para operação e funcionamento dos equipamentos na área de salvaguardas e segurança

“Apresentamo-nos como órgão fiscalizador, levamos a legislação que regula nossa profissão ao conhecimento das autoridades e recomendamos a aplicação da tecnologia dentro dos limites de segurança internacionalmente convencionados. Esperamos que seja o suficiente para pacificar o assunto, em comum acordo”, afirma o presidente do CRTR 6ª Região, João Batista Benitz.

O diretor da Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe/RS), doutor Giovani Moreira, apresentou informações consistentes sobre os equipamentos adquiridos pelo governo e concordou em abrir uma rodada de reuniões para discutir o assunto com todos os setores envolvidos, a fim de estabelecer a forma como os escâneres serão instalados e operados dentro dos presídios.

Como esses escâneres emitem radiação ionizante, de acordo com a Lei n.º 7.394/85 e com o Decreto n.º 92.790/86, só podem ser operados por técnicos ou tecnólogos em Radiologia, na medida em que, para garantir a segurança do público, é necessário conhecer sobre a formação da imagem, os requisitos de segurança, entre outros aspectos inerentes ao exercício da atividade.

No Espírito Santo, existe a suspeita de que a operação desses equipamentos sem os requisitos mínimos de segurança tenha causado mais de vinte abortos. Até hoje, o assunto não foi completamente esclarecido.

FONTE: CONTER
http://www.conter.gov.br/

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *