David Luiz doa chuteira autografada para ajudar menina com doença rara

 Família realiza rifa do presente para ajudar a comprar curativos e medicamentos importados

unnamedO zagueiro do Paris Saint-Germain e da seleção brasileira de futebol David Luiz contribuiu para uma campanha destinada a custear o tratamento de uma menina de três anos com uma doença rara. O jogador doou um par de chuteiras autografadas por ele para que a família pudesse fazer uma rifa com o item e arrecadar fundos para comprar os curativos para a doença de pele chamada epidermólise bolhosa que não é contagiosa, mas não tem cura.

A família da pequena Ana Luísa é da cidade de Teresópolis e busca ajuda através de uma campanha que está sendo divulgada em redes sociais. Quando a Seleção estava concentrada em Teresópolis para a Copa do Mundo, a mãe e avó foram até a Granja Comary para divulgar o pedido de ajuda e conseguiram a doação das chuteiras e de uma camisa autografada por todos os jogadores através de um funcionário da CBF, que contou o caso aos atletas que se sensibilizaram. Agora a família está divulgando a venda das rifas para o sorteio que ocorrerá em um evento no dia 16 de outubro, em Teresópolis, no clube Casa de Portugal.

A menina de três anos de idade é uma criança doce e simpática, mas que infelizmente enfrenta uma doença crônica de pele e convive com constantes ferimentos pelo corpo. Os curativos que ela precisa são importados e muito caros, mas são a única solução para aliviar as dores que ela sente com as feridas da epidermólise bolhosa. Além disso, a alimentação dela também precisa ser diferenciada, com a ingestão de caros suplementos.

“Estamos fazendo a rifa de uma camisa autografada por todos da Seleção e do par de chuteiras do David Luiz que fez a doação após saber da história dela. Ele lembrou dela com muito carinho e mandou as chuteiras autografadas por ele”, disse Elisa Nogueira, tia de Ana Luisa.

Os custos do tratamento estão muito longe das possibilidades da família: “Nós entramos na defensoria pública, porque é direito dela ganhar isso pelo governo. O cálculo de custo anual com o tratamento é de R$ 77 mil. Por mês, dá pouco mais de R$ 6 mil para comprar os curativos dela. É um tratamento muito caro que nós não temos condições de bancar. É um tratamento paliativo, em que infelizmente o que a gente tem a fazer é apenas dar melhores condições de vida para ela. A gente não ganha nem R$ 1 mil por mês, porque o salário mínimo não é isso. A mãe dela não pode trabalhar porque tem que cuidar dela, então não temos condições”, disse Elisa.

Mais do que a chance de ganhar um item de grande valor com dedicatória dos craques brasileiros, esta é uma oportunidade de demonstrar solidariedade e amor ao próximo que neste caso é uma linda menina de apenas três anos de idade. “Foi a forma que a gente viu que seria a melhor de conseguir dinheiro para comprar os curativos para ela, porque, até então, não estávamos recebendo doação e nada mais. Na falta do curativo que ela precisa e do óleo que ela precisa, nós usamos uma pomada comum com gaze, mas não é ideal porque agarra nas feridas dela. Conforme tiramos a gaze, agredimos a pele dela novamente”, contou a tia.

Os telefones de contato para quem se interessar em ajudar são (21) 96679-9465 e também 97475-0809 que é do pai da menina.

COMO AJUDAR ANA LUISA
xzana luisaAlém das rifas, a família também precisa de doações. O contato pode ser feito através do telefone da mãe da criança é o (21) 96679-9465 e também 97475-0809 que é do pai dela. A campanha tem uma página no Facebook “Ajudem Ana Luisa”, que traz todos os detalhes de contato. A família também abriu uma conta poupança para receber doações: Banco Itaú, agência 0807, conta 06276-5, a favor da menina Ana Luísa Nogueira da Silva.

A lista de insumos que a criança necessita para o tratamento é a seguinte: Mepilex lite 20×50 cm, Mepilex Ultra 20×50 cm, Mepitel 20×30 cm, Linóleo 200 ml, atadura de crepe 15 cm, Soro Fisiológico 250 ml, gaze não tecido, Leite de Soja em pó e Nutren Active.

FONTE: Prefeitura Municipal de Teresópolis
http://www.teresopolis.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *