Funcionário do Hospital Estadual Alberto Torres é craque dentro e fora dos campos

Ex-parceiro de Ronaldo Fenômeno, hoje é funcionário do Hospital Estadual Alberto Torres e ajuda crianças carentes através do futebol


Clayton e Ronaldo se conheceram jogando bola há mais de vinte anos, no time do São Cristóvão. Os dois foram jogadores profissionais de futebol e ambos já penduraram as chuteiras. Porém, as semelhanças terminam por aí. Ronaldo Luís Nazário de Lima se tornou um astro milionário, ídolo consagrado, o Fenômeno, com duas Copas do Mundo debaixo dos pés. Clayton Divina Nunes, seu primeiro parceiro de ataque, com quem Ronaldo trocou passes muito antes de Romário, Rivaldo e Ronaldinho Gaúcho, atualmente trabalha como auxiliar administrativo na emergência do Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo.

– Quando conheci o Ronaldo, ele era mais pobre que eu. Tenho o telefone dele, mas falar com ele é difícil. Ronaldo tem mais compromisso que a presidente da República – comenta bem humorado o ex-atacante.

Clayton é plantonista noturno no hospital. De 19h às 7h ele encaminha pacientes ao atendimento médico.  Quando não está na unidade, ele coordena um projeto que integra crianças carentes através do futebol. Cerca de 300 meninos, entre 5 e 16 anos, participam do Centro de Oportunidade ao Talento, com sede no bairro do Porto Novo, em São Gonçalo, e uma filial na Ilha do Governador. O COT foi criado há seis anos e é mantido com o apoio de empresas e jogadores de futebol, como o meia do Vasco Diego Souza.

Além do São Cristóvão, Clayton jogou em outros clubes. Foi campeão gaúcho pelo Grêmio, em 1993, e três anos depois foi para o Fluminense. Depois peregrinou por diversos times, do Deportivo Arábe Unido (do Panamá) e o Anatorsis (do Chipre), ao Sorriso (MT) e o Estrela do Norte (ES). Uma torção no joelho direito pôs fim à sua carreira em 2006. Ele tinha apenas 29 anos de idade. Agora seu esforço é canalizado para o auxílio de crianças que fazem parte do projeto e sonham em ser um ídolo da bola. Assim como ele e Ronaldo um dia sonharam.

– Estamos dando um futuro para essas crianças, que antes poderiam entrar para a “vida errada”. O Centro de Oportunidade ao Talento já revelou alguns craques que fazem parte dos times juvenis do Botafogo, Portuguesa do Rio e do Bonsucesso, entre outros. Alguns estão próximos de se tornar profissionais. Essa é a minha maior recompensa – diz Clayton.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *