Governo do Estado lança o Programa Mães da Baixada

A saúde da gestante da Baixada Fluminense está ganhando um grande incremento do Governo do Estado. Lançado nesta quarta-feira, 28 de agosto, o Programa Mães da Baixada reúne um conjunto de medidas que tem por objetivo melhorar o atendimento prestado pelas unidades municipais de saúde e as conveniadas pelas prefeituras às grávidas da Baixada Fluminense. Uma dessas ações é a qualificação de leitos de baixo risco na região por meio do pagamento de um incentivo pelos partos realizados em unidades em Queimados, Belford Roxo e São João de Meriti.

As unidades contempladas são a Casa de Saúde Bom Pastor, Hospital Nossa Senhora da Glória e Associação de Caridade São João de Meriti. Estão previstos investimentos mensais de mais de R$ 750 mil pelo Governo do Estado somente nesta ação.

– É um presente para as mães da Baixada Fluminense, uma iniciativa que vai melhorar muito a vida dessas mulheres. As maternidades parceiras de São João de Meriti, Queimados e Belford Roxo poderão aumentar o número de leitos porque estamos dobrando o valor pago por parto. Esse pacote é para que a mãe da região tenha mais dignidade durante a gestação e, sobretudo, durante o parto – governador do Estado, Sérgio Cabral.

Além disso, o programa prevê a entrega de equipamentos e uma ajuda de custo mensal de R$ 1,5 milhão para a reabertura da Maternidade Municipal Mariana Bulhões, em Nova Iguaçu, fechada em abril de 2012, e a doação de uma ambulância cegonha a cada um dos 11 municípios da Baixada Fluminense para ajudar no transporte das gestantes às unidades de saúde. Ao todo, serão investidos R$ 1.053.690 nesta compra.

– O programa é uma linha de cuidados materno-infantil onde vamos poder melhorar cada vez mais o atendimento da gestante e do seu bebê na Baixada – explicou o secretário de Estado de Saúde, Sérgio Côrtes.

Para a coordenadora de Atenção Básica de Magé, Rafaela de Andrade, o projeto vai beneficiar, principalmente, a gestante de alto risco.

 – Essa oportunidade é muito boa porque temos deficiência no transporte das nossas gestantes de alto risco. Com a chegada dessas ambulâncias, vamos poder transportá-las para unidades de saúde aonde estão fazendo o pré-natal, levando mais segurança para a mãe e o bebê – lembrou Rafaela.

Investimentos na Baixada – O conjunto de ações vem reforçar o compromisso do Governo do Estado em promover melhorias na saúde da população da Baixada Fluminense. Há pouco mais de um ano, a região ganhou o Hospital Estadual da Mãe, em Mesquita, que, juntamente com o Hospital Estadual da Mulher Heloneida Studart, inaugurado em 2010 em São João de Meriti, servem de referência para partos de baixo, médio e alto risco. As duas unidades consumiram cerca de R$ 63 milhões em obras e equipamentos e totalizam 134 leitos, realizando, juntas, mais de 900 partos por mês.

Os dois hospitais foram projetados para oferecer um atendimento humanizado, que inclui cuidados especiais com a parturiente como a internação dos casos de baixa e média complexidades em salas chamadas de PPP – Pré-parto, Parto e Pós-Parto -, onde a gestante é instalada quando está prestes a dar à luz e tem acesso a métodos que vão ajudá-la na hora do parto, como bola de fisioterapia, rede, cavalinho, entre outros. Quando chega a hora do bebê nascer, a cama se transforma em mesa de parto normal e o acompanhante, a que toda gestante tem direito, pode ver de perto a chegada do bebê.

Casa da Mãe – Além disso, o Hospital da Mulher Heloneida Studart tem à disposição das pacientes que moram distante da unidade ou não podem ir até lá diariamente a Casa da Mãe, local onde a puérpera fica hospedada caso seu bebê precise permanecer internado para cuidados na UTI ou UI. O local tem capacidade para hospedar 15 pacientes e tem infraestrutura de uma casa, com quartos, lavanderia e cozinha.

Além dos hospitais da Mulher e da Mãe, a região da Baixada Fluminense conta com maternidades em outros dois hospitais estaduais – Adão Pereira Nunes, em Caxias, e Vereador Melchíades Calazans, em Nilópolis – totalizando 85 leitos nas duas unidades.

Nova unidade – Em breve, a região vai ganhar mais uma unidade para atendimento às gestantes que recebeu recursos do Governo do Estado. A maternidade municipal de Seropédica, interditada desde o começo de 2012 por conta de fortes chuvas que destruíram parte de sua estrutura, recebeu mais de R$ 2 milhões em investimentos em reformas e equipamentos; repasses feitos pela Secretaria de Estado de Saúde.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *