Hospitais estaduais investem em mutirões de cirurgias

Duas unidades de referência oferecem procedimentos de média e alta complexidade

unnamed (1)O Estado está investindo em mutirões de cirurgias para atender às demandas da população fluminense. Nos dias 22 e 23 deste mês, o Hospital de Traumatologia e Ortopedia Dona Lindu, localizado em Paraíba do Sul, realiza a segunda fase do 15º mutirão de cirurgias. Quinze pacientes serão beneficiados com operações de joelho. Outros 15 já passaram pelo procedimento nos dias 8 e 9 deste mês.

Desde junho do ano passado, o Hospital Estadual da Criança, na Vila Valqueire, na Zona norte do Rio, também vem realizando mutirões cirúrgicos em diversas especialidades. Já foram cinco edições nas áreas de cirurgia geral, ortopedia e otoplastia (correção da chamada orelha de abano).

Primeiro hospital especializado no atendimento de ortopedia e traumatologia da rede estadual do Rio de Janeiro, o Dona Lindu, referência em cirurgias de alta e média complexidade, realiza mutirões desde 2012 a fim de zerar a fila por procedimentos no estado. Cirurgias de mão, ombro, pé e quadril já beneficiaram 420 pacientes.

“Em dois anos, já são centenas de pacientes favorecidos por meio destes mutirões. Isto mostra nosso compromisso com a qualidade e eficiência do serviço de saúde pública que prestamos. Temos muito orgulho de fazer parte deste trabalho, que permite a redução das filas de espera e muda a vida das pessoas que passam pelo nosso hospital”,  disse o diretor-executivo da unidade, Artur Hummel.

Já o Hospital Estadual da Criança é a primeira unidade do Rio de Janeiro voltada para atendimento exclusivamente pediátrico referenciado. A unidade realiza cirurgias de média e alta complexidade, além de tratamento do câncer, em crianças de zero a 19 anos.

“Os mutirões realizados no Hospital da Criança são iniciativas fundamentais para a saúde dos pacientes. Em um esforço concentrado, médicos das especialidades envolvidas  na unidade e funcionários agilizam os procedimentos e fazem com que os pacientes da fila de espera possam ter o seu problema resolvido com qualidade e segurança. É, sem dúvida, mais qualidade de vida para a população”, afirmou o diretor-médico do hospital, Jason Guida.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *