Hospital da Criança vai operar 268 pacientes que esperam por cirurgia no Into

Direção do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia procurou a Secretaria de Estado de Saúde para encaminhar pacientes pediátricos e, assim, colaborar na diminuição da fila de espera por procedimentos ortopédicos

A Secretaria de Estado de Saúde vai receber 268 pacientes pediátricos que aguardam por cirurgia ortopédica no Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into). Estes pequenos pacientes serão operados no Hospital Estadual da Criança, unidade de referência em cirurgia infantil, inaugurada pelo Governo do Estado em março de 2013. O objetivo é auxiliar na diminuição da longa fila de espera por procedimentos de pequena e média complexidade. Após serem convocados, os pacientes passarão primeiramente por consulta para que, então, a cirurgia seja marcada na unidade de Vila Valqueire.

– Esta é a prova de que o Sistema Único de Saúde funciona de forma integrada em prol dos pacientes que precisam contar com serviços que os atendam. O Hospital Estadual da Criança passou a fazer parte da rede pública de saúde do Rio de Janeiro em março de 2013 e desde então vem mostrando todo o seu potencial nos procedimentos cirúrgicos pediátricos, não só em ortopedia, como também na cirurgia geral, oncológica e nos transplantes. Estamos perto do procedimento de número mil, em seis meses de funcionamento. É um prazer para a Secretaria de Saúde colaborar com o Into – destaca o secretário de Estado de Saúde, Sérgio Côrtes.

De acordo com chefe de Cirurgia Ortopédica do Hospital Estadual da Criança, Márcio Cunha, vários tipos de procedimentos serão realizados na unidade.

– Iremos corrigir deformidades paralíticas, congênitas, alongamentos ósseos, correção de escoliose, entre outros procedimentos. A ideia é desafogar esta fila, dando qualidade de vida a essas crianças. A estrutura do Hospital Estadual da Criança é perfeitamente capaz para a realização dessas cirurgias. – complementa Márcio Cunha.

Bom rendimento– A equipe de cirurgia ortopédica do Hospital Estadual da Criança conta com 13 profissionais, sendo dois microcirurgiões de mão, três cirurgiões de coluna e oito cirurgiões ortopédicos pediátricos. Juntos, eles já realizaram mais de 400 cirurgias e 1800 consultas ambulatoriais em apenas seis meses de funcionamento.

Perto de 1000 cirurgias – Inaugurado no dia 4 de março desse ano, o Hospital Estadual da Criança é a primeira unidade do Rio de Janeiro voltada para atendimento pediátrico referenciado. O hospital realiza cirurgias de média e alta complexidade, além do tratamento do câncer, em crianças de zero a 19 anos. Com apenas cinco meses de funcionamento, o Hospital Estadual da Criança já realizou 954 cirurgias. Em 28 de março, o hospital recebeu o credenciamento por parte do Sistema Nacional de Transplantes.

Estrutura – Com investimento de R$ 5 milhões em equipamentos e obras de adaptação, a unidade conta com 58 suítes de internação, 16 leitos de UTI neonatal, 9 de UTI pediátrica e 8 poltronas de quimioterapia, exames de ultrassonografia, tomografia computadorizada, ecocardiografia e broncoscopia e serviços de fisioterapia motora e respiratória, terapia ocupacional e apoio psicológico para pacientes e familiares. O hospital tem capacidade para realizar 8.400 consultas ambulatoriais, 3.360 procedimentos cirúrgicos de alta complexidade e 2.400 quimioterapias por ano.

Gestão – Desde abril de 2012 a Secretaria de Estado de Saúde vem reorientando o modelo de gestão e atenção à saúde no Estado do Rio de Janeiro no intuito de melhorar a prestação dos serviços e a satisfação do usuário. A implementação dessa nova forma de administração tem como objetivos reduzir custo, melhorar a gestão e garantir um atendimento de qualidade à população. O Hospital Estadual da Criança foi viabilizado a partir de um contrato com a Rede D’Or São Luiz, que cedeu o prédio – onde antes funcionava o Hospital Rio de Janeiro – e passa a gerenciar o serviço público através da Organização Social com o Instituto D’Or de Gestão de Saúde Pública, fornecendo todos os recursos humanos e materiais necessários ao adequado funcionamento do hospital, dentro dos parâmetros e diretrizes estabelecidos pela Secretaria.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *