Hospital do Andaraí realiza mutirão para reconstrução de mama

Unidade do Ministério da Saúde, no Rio de Janeiro, fará em duas semanas o equivalente a três meses de cirurgias desse tipo

O Hospital Federal do Andaraí (HFA), unidade do Ministério da Saúde no Rio de Janeiro, realizará, em duas semanas, o equivalente a três meses de cirurgias de reconstrução de mama que ocorrem ali regularmente. A ação prevista para a próxima sexta-feira (14/10) faz parte da programação da campanha Outubro Rosa e é uma medida organizada para reduzir mais rapidamente a fila desse tipo de cirurgia no Sistema Único de Saúde (SUS). Uma equipe de 15 cirurgiões foi selecionada para atuar no mutirão, organizado em todo o país pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

“Agilizar a realização dessas cirurgias é proporcionar a mais pacientes a chance de retomar a vida pessoal, social e profissional depois de enfrentar uma doença como o câncer”, ressalta o chefe do setor de Cirurgia Plástica do HFA, Carlos Del Piño Roxo. Na sexta-feira, 10 pacientes devem ser submetidas a reconstruções de mama no hospital. Além desse tipo de cirurgia, o setor realiza uma média mensal de 36 cirurgias, entre pós-bariátricas, procedimentos para queimados e para corrigir defeitos congênitos. Até agosto de 2016, o HFA realizou 2.877 cirurgias, ao todo – uma média de 360 mensais.

Segundo tipo mais frequente no mundo, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres, respondendo por 25% dos casos novos a cada ano. Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente, em especial após os 50 anos.

Ana Rita de Lima Moraes (50 anos) é uma das pacientes selecionadas para o mutirão. Moradora de Itaocara, município do Estado do Rio de Janeiro, Ana Rita retirou a mama durante o tratamento contra o câncer em 2013. “Sinto um misto de alegria e muita ansiedade”.

CAMPANHA – Para alertar as mulheres e desconstruir os mitos associados ao câncer de mama, o Ministério da Saúde e o INCA lançaram um hotsite (www.inca.gov.br/outubro-rosa) específico da campanha. A ideia é informar e conscientizar sobre a doença e proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento para a redução da mortalidade.

A campanha “Câncer de mama: vamos falar sobre isso?” tem como um dos objetivos enfatizar a importância de a mulher ficar atenta a alterações suspeitas nas mamas. Os principais sinais e sintomas do câncer de mama são: caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor; pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja; alterações no bico do peito (mamilo); pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço ou saída espontânea de líquido dos mamilos.

A ação promovida pelo Instituto conta com materiais gráficos, como cartaz, cartilha e filipeta, que pretendem esclarecer os benefícios e malefícios da realização da mamografia, além de recomendações que podem contribuir para a redução do risco do desenvolvimento de diversas doenças, inclusive o câncer de mama, como manter uma alimentação saudável, praticar atividade física regularmente e evitar o consumo de bebidas alcoólicas.

FONTE: Ministério da Saúde
http://www.saude.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *