Hospital Estadual Adão Pereira Nunes realiza simulado de acidente com múltiplas vítimas

Objetivo é afinar atendimento das equipes para a Copa do Mundo

b_800_600_0_00_images_stories_ASCOM_hospAdaoPereiraNunes-SimuladoCopa_hosp_adao_pereira_nunes_-_simulado_trauma_copa_243Em ritmo de contagem regressiva para o início da Copa do Mundo, o Hospital Estadual Adão Pereira Nunes, em Saracuruna, preparou na manhã desta quarta-feira, 11 de junho, um simulado para o atendimento a múltiplas vítimas. A unidade é referência no atendimento a pacientes politraumatizados e está apta para receber vítimas de grandes acidentes nas regiões do aeroporto e até mesmo do Maracanã.

Para o simulado, foram selecionadas 10 pessoas que fizeram o papel de vítimas de acidentes diversos com níveis de gravidade diferentes. Uma equipe de maquiagem se empenhou em conferir realismo nas feridas, traumas e até em uma amputação de pé nos supostos pacientes. A entrada do ambulatório do hospital foi transformada em uma grande área de triagem onde os pacientes, que chegavam em ambulâncias da unidade, eram classificados como vermelho (muito grave), amarelo (com necessidade de observação) e verde (estável). Dali, eram encaminhados para os setores correspondentes.

Os pacientes vermelhos receberam os cuidados na sala que vai abrigar o Centro de Trauma, com previsão de ser inaugurado no final de julho. O espaço conta com monitores cardíacos, aparelhos de ultrassom, carro de parada cardíaca e outros recursos que visam estabilizar o paciente.

– Usamos nesse simulado a área onde vai funcionar o Centro de Trauma por já ter todo o aparato para o atendimento dos casos graves. No caso de uma situação de múltiplas vítimas, será o local de tomada de decisão, onde os médicos vão avaliar se encaminham o paciente para o centro cirúrgico, centro de imagem ou outro setor do hospital – explicou o Coordenador de Trauma da Secretaria de Estado de Saúde, Rogério Casemiro.

Para o simulado, a unidade disponibilizou sete cilindros de oxigênio que foram colocados no corredor da emergência. Numa situação de um acidente com muitas vítimas, o espaço pode alocar macas com respiradores que são conectados a esses cilindros, permitindo diversos tipos de procedimentos.

Mantendo a política de humanização da unidade, foi definida uma área para abrigar as famílias das vítimas, a Sala de Familiares, onde poderão aguardar por notícias de seus parentes acidentados com mais conforto. Também foi criada a Sala de Imprensa, para receber as equipes dos veículos de comunicação.

– O simulado foi muito válido para avaliarmos nossos erros e acertos e podermos fazer os ajustes. Fiquei muito feliz em ver as equipes motivadas, trabalhando em conjunto e acho que estamos preparados para atender de forma eficaz – ressaltou a subsecretária de Unidades Próprias, Ana Neves.

Nova estrutura – O centro cirúrgico da unidade passou por reformas recentes e hoje conta com quatro salas funcionando, que vão chegar a sete ao final da obra, aumentando em 40% a capacidade cirúrgica da unidade. O local vai contar com uma Sala inteligente, com equipamentos de ponta que também será utilizada para telemedicina, possibilitando que um médico especialista emita opinião de forma remota.

Outro setor recentemente inaugurado é a emergência pediátrica, que conta com oito leitos que já estão funcionando plenamente.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *