Hospital Estadual da Criança realiza primeiro transplante de fígado de 2016

2bfac447-c680-4e6f-932d-24c1190e8d78A virada do ano foi mais que especial para Lutianny Soares de Oliveira, de 14 anos, primeira paciente transplantada do Hospital Estadual da Criança, em 2016. Aguardando há um ano por um novo fígado, a família recebeu a ligação da unidade por volta das 23h do dia 31/12. A emoção não deixou ninguém dormir na casa da família. Às 5h desta sexta-feira (01/01), ela deu entrada na unidade para realização do transplante do órgão. A cirurgia durou cerca de cinco horas e foi considerada um sucesso pela equipe médica.

– Começamos 2016 com o pé direito! A cirurgia da Lutianny correu muito bem e foi um sucesso! E, assim como a família, eu também fui pego de surpresa com a notícia de que havia um doador para ela. Quando a gente fala em transplante, não basta ter a unidade de saúde, a equipe médica, se não tiver o doador. Por isso, é tão importante divulgarmos a importância da doação de órgãos – destaca Lucio Pacheco, coordenador de Transplante de Fígado do Hospital Estadual da Criança.

O comerciante Vicente de Oliveira, 38 anos, pai de Lutianny, falou da expectativa de um novo começo de vida para sua filha, que já quis ser veterinária e hoje sonha ser modelo.

– Estávamos na angústia da espera pelo transplante. Foi uma alegria muito grande receber a notícia às vesperas da virada do ano. Nem conseguimos dormir. Graças a Deus e aos médicos, deu tudo certo na cirurgia, e agora começa uma nova vida para ela. Um grande presente de Ano Novo para todos nós – conta Vicente, muito emocionado.

O secretário de Estado de Saúde, Luiz Antonio Teixeira Junior, comentou o início do ano junto à nova etapa da vida para Lutianny, após a cirurgia.

– Começamos o ano de forma abençoada realizando o primeiro transplante de fígado. A unidade conta com uma equipe médica muito bem preparada, tanto a paciente como a família estão muito bem assistidos. Lutianny começa uma nova fase neste ano novo, será uma grande mudança na vida dela e dos familiares – afirmou o secretário.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *