Hospital Estadual da Criança supera a marca de 2,5 mil cirurgias em apenas oito meses

A unidade aberta pelo Governo do Estado em março de 2013 deu ao Rio de Janeiro o segundo lugar no ranking de transplante pediátrico de fígado no país. Equipes médicas e gestores da Secretaria de Estado de Saúde se encontram para balanço da produção do HEC

Em oito meses, os números do Hospital Estadual da Criança (HEC) são expressivos: 2.548 procedimentos cirúrgicos, sendo 1.483 ortopédicos; 5.407 consultas; 3.978 exames e 1.576 pequenos pacientes e suas famílias tendo suas vidas modificadas para melhor. Os resultados impressionam: segundo lugar no ranking de transplantes pediátricos no país e referência em cirurgias pediátricas no estado do Rio de Janeiro. Esses números promissores foram apresentados no 1º Encontro do Hospital Estadual da Criança que aconteceu nesta quarta-feira (27/11). Além da apresentação de resultados, o evento contou com a participação do especialista em ortopedia pediátrica, Luciano Dias, que atua no Children’s Memorial Hospital, em Chicago, e possui mais de 40 anos dedicados à formação de residentes nessa área. O médico apresentou durante o encontro as principais novidades internacionais em cirurgia ortopédica pediátrica.

Presente na abertura do evento, o secretário de Estado de Saúde, Sérgio Côrtes, se mostrou bastante satisfeito com o balanço da produção da unidade. Para ele, o sucesso se deve à parceria entre o Governo do Estado com o Instituto D’Or de Gestão de Saúde Pública, organização social que administra a unidade.

– Em oito meses de funcionamento, já temos a maior produção de cirurgias ortopédicas pediátricas do estado e somos o segundo hospital que mais realiza transplante pediátrico de fígado no país. Isso aconteceu porque a equipe do Hospital Estadual da Criança demonstrou comprometimento e, acima de tudo, humanização no atendimento. Isso só foi possível porque através desta parceria, oferecemos uma excelente estrutura para se trabalhar e os pacientes saem ganhando. O paciente não se preocupa com a origem daquele profissional, se é estatutário ou não, ele quer ser bem atendido – disse Côrtes.

Superação em transplantes pediátricos – O chefe do Serviço de Transplante de Fígado do HEC, Lúcio Pacheco, ratificou a boa notícia dada pelo secretário Sérgio Côrtes. O Hospital Estadual da Criança já realizou 20 transplantes, sendo 15 de fígado e cinco de rim. Com esta produção, de acordo com a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos, o Rio de Janeiro se tornou o segundo estado que mais realiza transplantes de fígado no país, perdendo apenas para São Paulo. No caso de transplantes em pacientes com menos de 10kg, o HEC aparece em terceiro lugar, perdendo apenas para o Hospital Sírio Libanês e o Instituto da Criança da Universidade de São Paulo (USP).

– Antes do Hospital Estadual da Criança, muitos pacientes, quando tinham melhores condições, viajavam para outros estados para fazer a cirurgia. Muitas famílias tiveram que mudar os planos, mudar de residência e, às vezes, os pacientes não sobreviviam. Com a inauguração da unidade, esse cenário mudou. Nós realizamos atualmente um transplante a cada 15 dias. Um serviço tão jovem, com números tão expressivos, só me dá orgulho. Fizemos no início do mês um transplante com doador vivo em um paciente com hepatite fulminante, algo raro e ousado, um grande feito que só foi realizado porque o hospital teve condições para isso – complementou Lúcio.

Melhorando a Ortopedia Pediátrica no país – Os diagnósticos são diversos: deformidades na mão, no pé, fratura de fêmur, doenças graves no quadril, mielomeningocele, doença de Blount, paralisia cerebral, doenças neuromusculares, entre outros. O resultado: 1.483 procedimentos ortopédicos feitos com sucesso. Orgulhoso dessa produção, o chefe de cirurgia ortopédica pediátrica do hospital, Márcio Cunha, idealizador do evento, falou sobre a satisfação em trabalhar na unidade.

– É bom ver as crianças sendo operadas com dignidade. Temos toda estrutura e assim fica fácil resolver todos os problemas. O hospital está ficando pequeno! – brincou o médico.

Dos Estados Unidos para o HEC – O médico Luciano Dias encerrou o evento com palestras sobre cirurgia ortopédica pediátrica. Nesta quinta-feira (28), ele estará no HEC pela primeira vez realizando cirurgias de média e alta complexidade em pacientes infantis.

– Os números deste hospital são fantásticos e, pelo que sei, a unidade tem um nível de tecnologia igual ao que encontramos nos Estados Unidos. Estou empolgado para operar lá – adiantou.

Gestão – Desde abril de 2012 a Secretaria de Estado de Saúde vem reorientando o modelo de gestão e atenção à saúde no Estado do Rio de Janeiro no intuito de melhorar a prestação dos serviços e a satisfação do usuário. A implementação dessa nova forma de administração tem como objetivos reduzir custo, melhorar a gestão e garantir um atendimento de qualidade à população.

O Hospital Estadual da Criança foi viabilizado a partir de um contrato com a Rede D’Or São Luiz, que cedeu o prédio – onde antes funcionava o Hospital Rio de Janeiro – e passa a gerenciar o serviço público através da Organização Social com o Instituto D’Or de Gestão de Saúde Pública, fornecendo todos os recursos humanos e materiais necessários ao adequado funcionamento do hospital, dentro dos parâmetros e diretrizes estabelecidos pela Secretaria.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *