Hospital Estadual Rocha Faria capta seis vezes mais leite materno após projeto Amigas do Leite

O projeto, que começou em julho de 2013, já conseguiu cadastrar 65 mulheres que são visitadas semanalmente por profissionais qualificados que ensinam a retirar o leite e a conservar o material até que uma equipe possa buscá-lo. Com isso, a unidade, que recolhia 500 ml por semana, passou a arrecadar mais de 3 litros

O Hospital Estadual Rocha Faria, em Campo Grande, conseguiu aumentar em 600% o volume do Banco de Leite Humano da unidade. Isso possibilitou a diminuição do tempo de internação dos bebês prematuros na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) e redução em mais de 70% no consumo de leite industrializado. A iniciativa faz parte do projeto Amigas do Leite que tem como objetivo captar mulheres que estejam amamentando a doarem leite materno excedente.

O projeto, que começou em julho de 2013, já conseguiu cadastrar 65 mulheres que são visitadas semanalmente por profissionais qualificados que ensinam a retirar o leite e a conservar o material até que uma equipe possa buscá-lo. Com isso, a unidade, que recolhia 500 ml por semana, passou a arrecadar mais de 3 litros.
A nutricionista Patrícia Meirelles, responsável técnica pelo projeto, afirma que a doação do leite é feita de forma segura e é essencial para garantir a qualidade de vida dos bebês prematuros.

– O leite materno contém todos os nutrientes necessários que um bebê necessita. Além disso, este alimento permite que os bebês prematuros permaneçam menos tempo na UTI – disse a nutricionista.

Leia mais:
Rocha Faria inicia captação de leite materno em casa  Calçadão de Campo Grande recebe campanha do Amigas do Leite

As mães que participam do Amigas do Leite reconhecem a importância do projeto e ficam orgulhosas em ajudar as outras mães que por algum motivo não podem amamentar. Esse é o caso da dona de casa Jucimara Ferreira, 27 anos, que tem um filho de sete meses e doa o seu excesso de leite desde julho.

 – Cheguei ao hospital com problemas para amamentar. Por causa do excesso de leite sofria com a mastite. Conheci o Amigas do Leite e hoje chego a tirar três potes por semana. Agora eu consigo amamentar o meu filho e ajudo aos bebês que precisam de leite. Para mim é como salvar vidas. É um ato simples que todas as mulheres que tem excesso de leite deveriam fazer – afirma Jucimara.

O leite humano doado passa por um processo de pasteurização e todo um controle de qualidade feito pelos profissionais do Banco de Leite. O projeto conta com dois enfermeiros, nove técnicos de enfermagem e uma nutricionista. As visitas, que ocorrem normalmente segundas, quartas e sextas-feiras, são realizadas na Zona Oeste. As mães interessadas em doar leite podem ligar para o telefone (21) 2333-6797 (ramal 280) ou 2416-3121.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *