Hospital Rocha Faria recebe título de Hospital Amigo da Criança

b_800_600_0_00_images_stories_ASCOM_hospRochaFaria-PaiCanguru_hosp_rocha_faria_-_pai_canguru_-_pai_thiagoO Hospital Estadual Rocha Faria, em Campo Grande, é a primeira unidade da rede estadual de saúde do Rio de Janeiro a ser credenciada com o título Amigo da Criança. O processo de habilitação ocorre desde abril de 2013, sob avaliação criteriosa do Ministério da Saúde. A Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC) foi idealizada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) e pelo UNICEF para promover, proteger e apoiar o aleitamento materno, somando-se aos esforços do Ministério da Saúde para a implementação do Programa Nacional de Incentivo ao Aleitamento Materno.

Com o reconhecimento, a maternidade do hospital passa a ser incluída na lista de 16 unidades de referência em amamentação existentes em todo o estado. Nestes hospitais, as mães são orientadas e sensibilizadas sobre a importância do aleitamento como uma das melhores formas para se diminuir a morbidade materna e infantil.

A qualificação foi divida em três fases, sendo a primeira com normas escritas e capacitação de todos os colaboradores da unidade. Em seguida, foram implantadas normas do aleitamento – Os 10 passos para o sucesso do aleitamento. Entrevistas com mães internadas, funcionários e médicos, feitas pelos avaliadores, também fizeram parte da rotina da unidade, bem como análises de documentos, normas e rotina do hospital. Também foram feitas campanhas internas de incentivo ao aleitamento materno.

– No Brasil, apenas cerca de 300 hospitais detém esse título. Então, esse é um grande orgulho pra nossa equipe. É um título difícil de conseguir, tem a chancela da UNICEF e traduz a excelência no atendimento. Estamos muito felizes – comemorou o coordenador da maternidade da unidade, Juciney Pacheco.

IHAC – A iniciativa foi idealizada em 1990 e incorporada pelo Ministério da Saúde como ação prioritária em 1992 e, desde então, com o apoio das Secretarias Estaduais e Municipais de Saúde, vem capacitando profissionais, realizando avaliações e estimulando a rede hospitalar para o credenciamento. O certificado é concedido aos hospitais que incentivam o aleitamento materno.

Números – O banco de leite do HERF conta com atendimento domiciliar e de janeiro a março deste ano coletou 96,3 litros de leite e 73 bebês foram beneficiados. Já a maternidade realiza cerca de 415 partos por mês.

Técnicas que recuperam prematuros – A maternidade do HERF tem sido pioneira na introdução de técnicas para auxiliar no desenvolvimento dos bebês. Um dos projetos que vêm recebendo grande receptividade dos pais é o Pai Canguru, que permite um contato mais próximo entre os pais e o recém-nascido prematuro, promovendo a interação, fortalecendo o desenvolvimento psicoafetivo do bebê e garantindo aos pais a segurança necessária para cuidar e diminuir o sofrimento de seu filho nesta etapa delicada. O método também ajuda a transmitir à mãe a certeza de ter ao seu lado um companheiro que vai apoiá-la nesta fase.

Outro projeto introduzido recentemente nas Unidades de Terapia Intensiva e Intermediária Neonatal da maternidade é a redinha. Colocado em uma rede dentro da própria incubadora, o bebê fica cerca de uma hora e meia usufruindo de um ambiente mais confortável e calmo, que proporciona estímulo motor e favorece a recuperação mais rápida. O método poupa as energias do bebê, permitindo maior ganho de peso, relaxamento e apoio no desenvolvimento das crianças, além de simular o ambiente do útero materno.

Além do Pai Canguru e da redinha, técnicos da unidade ensinam as mães o método da Shantala, técnica oriental de massagem que permite acalmar o recém-nascido, evitando cólicas e criando um momento único entre as mães e seus filhos. No setor, as mamães aprendem também como dar banho nos bebês num ofurô feito em um baldinho e água morna, relaxando os recém-nascidos e estreitando laços entre mães e filhos.

Espaço exclusivo para mães adolescentes – Desde fevereiro, o hospital conta com um espaço para atendimento exclusivo a parturientes entre 12 e 18 anos, público que representa entre 20 e 25% dos casos atendidos na maternidade. O Espaço Jovem Mãe dispõe de dois leitos, sala climatizada e decoração especial para atender as adolescentes. Elas são acompanhadas antes e depois do parto por equipamentos que monitoraram mãe e filho.

Com foco no parto humanizado, o local é equipado com instrumentos diferenciados – como bola de pilates, barras e cadeira especial -, que funcionam como alternativas aos medicamentos que normalmente são usados para diminuir as dores e melhorar a dilatação das jovens mães. Mensalmente são realizados cerca de 50 partos no espaço.

Gestão – Desde abril de 2012, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) vem reorientando o modelo de gestão e atenção à saúde no Estado do Rio de Janeiro no intuito de melhorar a prestação dos serviços e a satisfação do usuário. A implementação dessa nova forma de administração tem como objetivos reduzir custo, melhorar a gestão e garantir um atendimento de qualidade à população. A maternidade do Hospital Estadual Rocha Faria passou a ser gerenciada pela Organização Social de Saúde Pró-Saúde – Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar, fornecendo todos os recursos humanos e materiais necessários ao adequado funcionamento do hospital, dentro dos parâmetros e diretrizes estabelecidos pela Secretaria.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *