Inca e Ministério da Saúde firmam parceria para qualificar 400 técnicos e tecnólogos em Radiologia como especialistas em Radioterapia

thumbnail_1415814082O Ministério da Saúde (MS) firmou uma parceria com o Instituto Nacional de Câncer (Inca) para especializar técnicos e tecnólogos em Radiologia na área da Radioterapia. A medida tem como objetivo formar material humano para operar 41 novos serviços que serão implantados a partir de 2015 e outros 39, que já estão em operação e serão ampliados em todo o país.

Entenda como funciona o Plano de Expansão da Radioterapia, clique aqui

O projeto foi anunciado durante o workshoppara Soluções em Formação de Recursos Humanos para Radioterapia, realizado em Brasília em 24 de outubro de 2014. Os especialistas do Ministério da Saúde anunciaram que precisam formar, no mínimo, 400 novos profissionais para suprir a demanda a partir do próximo ano. O programa de capacitação será exclusivo para técnicos em tecnólogos em Radiologia.

Observe a análise da doutora PhD Célia Maria Pais Viegas sobre o panorama da Radioterapia no Brasil, clique aqui

No próximo dia 24, começa o primeiro curso de formação para multiplicadores do projeto. Essa fase é exclusiva para tecnólogos em Radiologia. Será uma capacitação de três meses e meio, no Inca I do Rio de Janeiro, oferecida a quinze profissionais que lecionam. Todas as despesas do curso, alimentação e hospedagem serão bancados pelo Ministério da Saúde. O certificado será emitido pela Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio.

“A função desses multiplicadores será suprir a insuficiência da matéria nos cursos técnicos, para formar especialistas em Radioterapia com qualidade suficiente para atender as necessidades dos pacientes. Os tecnólogos vão receber a qualificação, voltar para suas regiões de origem e compor equipes de multiplicação do programa”, afirma Valdelice Teodoro.

Conheça as Escolas Técnicas do SUS, clique aqui

Terão preferência no projeto os profissionais que trabalham em instituições de saúde que possuem serviços de Radioterapia ou vão recebê-los no decorrer do programa de expansão do Ministério da Saúde.

Veja a relação das instituições de saúde que apresentaram projetos e vão receber os serviços de Radioterapia, clique aqui

Atualmente, no Brasil, existem apenas 155 hospitais habilitados pelo SUS para oferecer tratamentos radioterápicos. Dez ficam na região Norte; 54, no Nordeste; 135, no Sudeste; 20, no Centro-Oeste e 64, na região Sul.

Segundo a presidenta do Conselho Nacional de Técnicos em Radiologia (CONTER) Valdelice Teodoro, a medida foi tomada devido à qualidade da formação oferecida pelas escolas técnicas. “Infelizmente, durante muito tempo, o poder público abriu mão da educação na área das técnicas radiológicas. Com isso, houve a proliferação das escolas privadas, um boom no número de estudantes e a consequente redução da qualidade do ensino. Hoje, a maioria dos alunos saem das escolas sem a formação necessária para executar as atividades de maior complexidade na área da Radiologia”, pondera.

Além do programa de expansão da Radioterapia, o Ministério da Saúde mantém 40 núcleos de formação em Radiologia, com o objetivo de oferecer profissionais qualificados para o setor público. Por meio do Programa de Formação de Profissionais de Nível Médio para a Saúde (Profaps), o governo possui hoje 631 alunos em formação. A primeira turma do programa já foi concluída e a maioria dos profissionais estão trabalhando, no Estado do Amazonas.

FONTE: CONTER
http://www.conter.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *