Indígenas do Litoral Sul tem nova sede para atendimento de saúde

Unidade vai receber pacientes de 14 etnias que abrangem 68 municípios do Sul e Sudeste. Ministro da saúde, Ricardo Barros, inaugura o espaço após reforma nesta sexta-feira (27)

O ministro da Saúde, Ricardo Barros, inaugurou, nesta sexta-feira (27/10), em Curitiba, Paraná (PR), as novas instalações do DSEI Litoral Sul. A unidade de atendimento do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Litoral Sul irá atender uma população indígena de cerca de 8,3 mil pessoas em 14 aldeias, localizadas nos estados de São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro. A edificação original pertencia a outro órgão (FUNASA) e foi totalmente adaptada e ampliada para receber a sede do DSEI, uma vez que a estrutura original estava muito deteriorada.

As obras na nova unidade representam um investimento de R$ 1,7 milhão e incluíram demolição/construção de paredes para adaptar novos ambientes, reforço estrutural nas lajes, troca das instalações elétricas e hidrossanitárias, troca de todos os pisos, troca das esquadrias, reforma da cobertura e de todos os banheiros. Houve melhoria das condições de acessibilidade, adequação da área externa (urbanização, paisagismo, muro, guarita etc), além da completa alteração da fachada. Com sede em Curitiba (PR), o DSEI Litoral Sul compreende 14 etnias, com predominância das etnias: Guarani, Kaingang, Charrua e Tupi e abrange 68 municípios.

Para o ministro da Saúde, Ricardo Barros, a inauguração da nova sede do DSEI Litoral Sul representa uma melhoria de qualidade e especialmente de acesso para que os índios da região possam ter seus problemas de saúde resolvidos mais rapidamente. “Nós temos ampliado os investimentos na Saúde Indígena e na qualificação das pessoas que trabalham nessa área. Também estamos garantindo uma melhor infraestrutura para que os indígenas se desloquem ao local de atendimento e tenham mais conforto, além de oferecer serviços da Atenção Básica especializados para eles”, reforçou o ministro Ricardo Barros.

A assistência à saúde em atenção básica prestada à população indígena é realizada por meio do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI). No Brasil, são 34 DSEIs divididos estrategicamente por critérios territoriais e não, necessariamente, por estados, tendo como base a ocupação geográfica das comunidades indígenas. Além dos DSEIs, a estrutura de atendimento conta com postos de saúde, com os Polos base e as Casas de Saúde Indígena (Casais). O DSEI Litoral Sul conta com duas CASAIs: 1 em São Paulo e outra em Curitiba. No total, são mais de 600 trabalhadores entre agentes Indígenas de Saneamento, Agentes Indígenas de Saúde, Apoiadores técnicos em saúde e saneamento, assistente Social, Auxiliar de saúde bucal, Cirurgião dentista, Enfermeiro, Farmacêutico, Médicos, Psicólogos e Técnicos de enfermagem.

A criação da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI) permitiu uma série de investimentos logísticos que possibilitaram a garantia do transporte de equipes de saúde até as aldeias; a contratação de mais profissionais de diferentes áreas para atuar nas aldeias; a aquisição de insumos necessários para atuação desses profissionais. Dessa forma, a SESAI acelerou a resolutividade dos atendimentos em área indígena e diminui os encaminhamentos de pacientes para tratamentos em estabelecimentos do SUS. Isso resultou na ampliação do número de atendimentos médicos; ampliação das consultas de Pré-natal; melhoria da cobertura vacinal; diminuição nas taxas de mortalidade infantil e materna e ampliação da assistência de saúde bucal, entre outras melhorias.

FONTE: Ministério da Saúde
http://www.saude.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *