Inovação e ética no setor farmacêutico serão os destaques

unnamed-1A 10ª edição do Encontro Nacional de Inovação em Fármacos e Medicamentos, o ENIFarMed, vai se debruçar sobre o tema “Pesquisa Clínica: inovação, compliance e ética no relacionamento entre indústria e centros de pesquisa”. Como moderador da Sessão Temática, Luis Lopez Martinez, do Escritório de Pesquisa Clínica do HCFMUSP,  convidou Neide Bueno,  coordenadora da Diretoria Cultural/Eventos  da Associação Paulista da Propriedade Intelectual (ASPI), para apresentar os aspectos relevantes da propriedade intelectual nas parcerias público-privadas.

A avaliação de  tecnologias em saúde  será tema do consultor Fernando Rezende Francisco  e  a questão do  compliance, dos princípios e práticas da pesquisa clínica, será  discutida por  Marcelo Rodrigues Zacarkim, professor assistente da Harvard Medical School. A ética  no  relacionamento entre  indústria farmacêutica e centros de pesquisa  será debatida  por Charles Schmidt, gerente  médico do  Centro de Pesquisas Clínicas do HCFMUSP.

Durante o evento, que acontece nos dias 17 e 18 de outubro, no Centro de Convenções Rebouças da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (HCFMUSP), serão abordadas também algumas questões já evidenciadas como essenciais para rodar um novo ciclo de desenvolvimento no setor farmacêutico. Dentre elas, maior agilidade e melhorias nas áreas regulatória, patentária, de financiamento e de recursos humanos. Além disso, será discutida a necessidade de melhora das condições para a realização de pesquisa pré-clínica e clínica através do desenvolvimento de infraestrutura e de um financiamento abundante, a fundo perdido, para inovação e investimento, além de receber isonomia regulatória e fiscal.

Com relação à pesquisa clínica, na busca pela agilização do sistema CEP-CONEP-ANVISA para a aprovação dos estudos, foi sugerido já no 8º ENIFarMed que a ANVISA substitua sua anuência prévia para os estudo clínicos por uma notificação, por ser desejável que a liberação de testes clínicos seja feita em quatro meses, assim como a média internacional. Em sua última edição, no ano passado, durante o 9º ENIFarMed, foi evidenciada a necessidade de um desenvolvimento e padronização das análises feitas pela ANVISA, redução progressiva dos tempos de análise dos estudos, verificação e acompanhamento do cumprimento dos prazos estipulados pelas RDCs # 9 e 10 e, acima de tudo, a continuidade do processo de formação de técnicos capacitados para análise das submissões recebidas.

Inscrições:

http://www.ipd-farma.org.br/agendas/pagina/102/10-ENIFarMed-

Esta entrada foi publicada em Blog e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *