IRD comemora 40 anos com homenagem a Rex Nazaré

O Instituto de Radioproteção e Dosimetria (IRD), unidade da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN), realizou nesta quarta-feira (21/3) a comemoração de 40 anos de atividades. A solenidade foi marcada pelas homenagens a servidores e autoridades da área nuclear que fizeram parte da trajetória da instituição. O ex-presidente da CNEN, Rex Nazaré Alves, idealizador do IRD, foi especialmente homenageado.

A história do IRD iniciou na década de 60 em um pequeno laboratório de dosimetria da CNEN instalado em dependências cedidas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. As instalações atuais, no bairro Recreio dos Bandeirantes, foram inauguradas em 1972. Atualmente, o IRD investe em pesquisa, ensino e treinamento nos campos da radioproteção, dosimetria e metrologia das radiações ionizantes. Suas atividades contribuem para que as aplicações da energia nuclear cheguem com segurança a um número cada vez maior de brasileiros.

A comemoração dos 40 anos, realizada na sede da instituição, começou às 10 horas com a execução do Hino Nacional e uma apresentação do Coral Vozes Nucleares, formado por servidores da CNEN. Em seguida, a diretora do IRD, Dejanira Lauria, deu boas-vindas aos presentes e abriu a solenidade.

Em seu discurso, Dejanira destacou a contribuição da força de trabalho do IRD para o crescimento da instituição. “O IRD é hoje respeitado tanto no Brasil quanto no exterior. Seus servidores têm um trabalho de excelência reconhecido nacional e internacionalmente”, afirmou. Ela fez também um comentário específico sobre a importância de Rex Nazaré para o IRD: “Dr. Rex foi criador do IRD e sempre será nossa referência”.

O presidente da CNEN, Angelo Fernando Padilha, e o titular da Diretoria de Pesquisa e Desenvolvimento (DPD) da CNEN, a qual o IRD está subordinado, José Augusto Perrotta, fizeram breves discursos. Ambos ressaltaram o respeito que o IRD conquistou na comunidade científica nacional e internacional e a importância de Rex Nazaré nesta trajetória. Padilha destacou especialmente os méritos dos colaboradores do Instituto: “Cumprimento os servidores por este grande trabalho que realizaram pelo País nestes últimos 40 anos”.

Chamado por seus colegas de “pai do IRD”, Rex Nazaré fez o discurso mais emocionante da solenidade. Ele falou de detalhes da criação e dos primeiros anos do IRD, os desafios enfrentados, os esforços e sacrifícios pessoais. “Sejam sempre este exemplo de dedicação, competência e patriotismo”, disse. Carinhosamente, Rex lembrou os nomes de colegas de trabalho que, assim como ele, construíram a vida profissional em torno do IRD. Terminou seu discurso com uma frase que costuma usar, que ilustra a importância do envolvimento pessoal, empenho e dedicação no trabalho, especialmente quando entramos em projetos sem as condições ideais de execução: “Nosso entusiasmo supera as nossas deficiências”.

Durante a solenidade, uma homenagem especial foi feita aos ex-diretores e também aos servidores aposentados do IRD, que receberam agradecimentos pelos anos de dedicação ao fortalecimento do Instituto. Após os discursos, um vídeo com fotos antigas dos servidores do IRD foi apresentado, trazendo um momento de lembranças e emoções. Em seguida, para marcar a data e simbolizar a esperança no futuro da instituição, Rex Nazaré plantou uma árvore nos jardins do IRD.

Ao final do momento solene foi realizado um coquetel, onde servidores e demais convidados puderam confraternizar. Também estiveram presentes à comemoração dos 40 anos do IRD o diretor da CNEN Ivan Salati (Diretoria de Radioproteção e Segurança Nuclear – DRS) e o presidente das Indústrias Nucleares do Brasil (INB), Alfredo Tranjan Filho. A comemoração contou com o apoio de diversas organizações do setor nuclear: Associação dos Servidores Aposentados da CNEN e do Setor Nuclear (Aposen), Associação dos Servidores da CNEN (Assec), Associação Brasileira para o Desenvolvimento de Atividades Nucleares (Abdan) e Agência Brasileiro-Argentina de Contabilidade e Controle de Materiais Nucleares (Abacc).


FONTE: CNEN
Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *