IRD sedia workshop sobre radiofármacos

O Instituto de Radioproteção e Dosimetria (IRD), unidade da Comissão Nacional de Energia Nuclear (CNEN) no Rio de Janeiro, vai sediar, no dia 30 de agosto, um workshop sobre radiofármacos, elementos radioativos utilizados em medicina nuclear para terapia e diagnóstico de diversas doenças, entre elas o câncer. O evento, que abordará a produção, o uso e a qualidade dos radiofármacos no Brasil, é promovido pelo programa de pós-graduação lato sensu do IRD em Radioproteção e Segurança de Fontes Radioativas, mantido em associação com a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA).

Entre os temas das apresentações estão aplicações de radiofármacos na medicina, a produção de radiofármacos em duas unidades da CNEN: o Insituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN) e o Instituto de Engenharia Nuclear (IEN), a garantia da qualidade para medições de radioatividade na medicina nuclear e o controle de qualidade de marcação dos radiofármacos. Participam como palestrantes Michel Pontes Carneiro, chefe da seção de Medicina Nuclear do INCA; João Alberto Osso Júnior, gerente de pesquisa, desenvolvimento e inovação do Centro de Radiofarmácia do IPEN; Miguel Ângelo Valle Bastos, chefe da Divisão de Radiofármacos do IEN; Augusto Bodim, radiofarmacêutico do Hospital da Força Aérea do Galeão, e Akira Iwahara, pesquisador do Serviço de Metrologia de Radionuclídeos do IRD.

De acordo com a diretora do IRD, Dejanira da Costa Lauria, o encontro trata de uma área fundamental de grande impacto social, com a qual o instituto está fortemente comprometido através de projetos relacionados à proteção radiológica e segurança dos pacientes, dos profissionais da área de saúde, do público em geral e do meio ambiente. O programa completo e inscrições para o workshop estão disponíveis no link http://ensino.ird.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=100&Itemid=106. O IRD fica na Avenida Salvador Allende, s/n, Barra, Rio de Janeiro.

 O curso de pós-graduação lato sensu do IRD tem carga horária de 772 horas e são oferecidas por ano 25 vagas gratuitas aos países membros da AIEA e aos profissionais de proteção radiológica no Brasil.

FONTE: CNEN
http://www.cnen.gov.br/

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *