Maternidade de Seropédica é reaberta depois de investimentos do Governo do Estado

A Maternidade Municipal de Seropédica foi reinaugurada nesta segunda-feira, 16 de setembro, após passar por obras de reforma que incluíram novas instalações e equipamentos. Ao todo, foram investidos R$ 2.044.423 pelo Governo do Estado. A unidade foi interditada no começo de 2012 pela Vigilância Sanitária Estadual por conta do destelhamento da cobertura e alagamento depois de fortes chuvas que aconteceram na região. Agora, o hospital volta a funcionar com toda sua capacidade, dispondo de berços aquecidos com monitores, carros de parada cardiorrespiratória, incubadoras, desfibrilador manual, entre outros equipamentos.

Recentemente, o município foi beneficiado com uma ambulância cegonha oferecida pelo Programa Mães da Baixada, do Governo do Estado, ajudando a incrementar a saúde da gestante da região. Além disso, Seropédica recebeu no ano passado R$ 115.200 do Programa de Apoio aos Hospitais do Interior (PAHI) e R$ 288.000 do cofinanciamento da atenção básica. O secretário de Estado de Saúde, Sérgio Côrtes, aproveitou a visita à nova maternidade para anunciar mais investimentos no município.

– Esse é um dia muito feliz. A maternidade vai fazer a diferença em Seropédica. Quero anunciar aos moradores da região que vamos repassar mais recursos do PAHI Regional para a unidade – comunicou Côrtes.

Estrutura – Com capacidade de atendimento superior à antiga estrutura, a unidade, voltada para gestantes de baixo risco e que abre ao público já nesta segunda-feira, poderá realizar 200 partos por mês. São 27 leitos, centro cirúrgico e setor de Ginecologia que vai oferecer exames como colposcopia e biópsias de câncer de mama e colo de útero. A maternidade também vai fazer ultrassonografias, cirurgias ginecológicas, principais testes em recém-nascidos, como o da Orelhinha, Olhinho, Coraçãozinho, Linguinha e Pezinho, e serviços como pré-natal de gestantes de alto risco e planejamento familiar.

– Vamos atender aqui não somente gestantes de Seropédica, mas também de todo o entorno, que é muito carente. Qualquer município adoraria ter uma estrutura como essa para atender as futuras mães – comentou o diretor da unidade, Ailton Falocci.

O governador do Estado, Sérgio Cabral, ressaltou que a inauguração da maternidade é fruto do Programa Somando Forças, do Governo do Estado, e anunciou outros investimentos na saúde do estado.

– Vamos entregar em breve 150 ambulâncias para todos os municípios. Isso só reforça nosso compromisso em melhorar a saúde do Rio de Janeiro. Além disso, vamos reabrir a Maternidade Municipal Mariana Bulhões, em Nova Iguaçu, até o final do ano, que terá capacidade de realizar 500 partos por mês – antecipou.

Mães da Baixada – O programa reúne um conjunto de medidas que tem por objetivo melhorar o atendimento prestado pelas unidades municipais de saúde e as conveniadas pelas prefeituras às grávidas da região. Uma dessas ações é a qualificação de leitos de baixo risco por meio do pagamento de um incentivo pelos partos realizados em unidades de saúde. Além disso, todas as prefeituras da Baixada Fluminense receberam do Governo do Estado ambulâncias para o transporte das gestantes.

Investimento na saúde dos municípios – Este ano, mais de 70 municípios do Rio de Janeiro contaram com investimentos nas unidades de saúde que participam de programas da Secretaria de Estado de Saúde. São R$ 95,5 milhões para o Programa de Apoio aos Hospitais do Interior (PAHI 1), Programa de Apoio aos Hospitais do Interior – Regional (PAHI Regional), além dos programas de Apoio à Unidade de Terapia Intensiva dos hospitais da Região Metropolitana e de Apoio às Salas de Estabilização. O programa oferece, além do incentivo financeiro, o apoio técnico através das orientações fornecidas nas visitas técnicas, visando melhorar a gestão e promover o desenvolvimento do SUS, contribuindo com a melhoria dos serviços hospitalares e da atenção básica.

– Os programas apresentam um modelo novo, que não se trata apenas de um repasse financeiro. Os municípios têm metas para serem cumpridas e 98% deles atingiram essas metas porque colocaram a saúde como prioridade. Tanto que agora fizemos metas mais ousadas – conta o secretário de Estado de Saúde, Sérgio Côrtes.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *