Maternidade do Hospital Estadual Rocha Faria ganha espaço exclusivo para adolescentes

Equipe especializada vai acompanhar a jovem mãe e tirar dúvidas sobre o parto

Projet_Jovem_MãeNo Rio de Janeiro, nascem mais bebês de mães na faixa etária de 12 a 19 anos; do que de mulheres acima dos 35 anos. A estatística se torna real ao se observar o dia a dia das maternidades gerenciadas pelo Governo do Estado. No Hospital Estadual Rocha Faria (HERF), em Campo Grande, grávidas adolescentes já representam de 20 a 25% dos casos atendidos na maternidade. A realidade da gravidez precoce precisa de políticas públicas de saúde voltadas para essas meninas. Por isso, a partir desta quinta-feira (6), gestantes com idades entre 12 e 18 anos que derem entrada em trabalho de parto no Hospital Estadual Rocha Faria serão atendidas em um local criado especialmente para elas. O “Espaço Jovem Mãe” foi instalado em uma sala climatizada e especialmente decorada para atender as adolescentes e conta com dois leitos. Elas serão acompanhadas tanto antes quanto depois do parto, por equipamentos que monitoraram mãe e filho.

– É muito importante uma correta abordagem da gravidez nas mães adolescentes, com idade entre 12 e 18 anos, até porque as complicações obstétricas são maiores entre as gestantes nessa faixa etária. Esse espaço representa uma mudança na forma de acolhimento dessa gestante. Ela saberá o médico que vai acompanhá-la nesse processo, terá o apoio de seus famíliares e, enquanto ainda estiver no hospital, vai receber informações sobre planejamento familiar. Depois, a adolescente será encaminhada para um serviço de referência em planejamento familiar, para dar sequência ao atendimento – explica o coordenador da maternidade do Hospital Rocha Faria, Juciney Ricardo Cotrim Pacheco.

Com foco no parto humanizado, o espaço é equipado com instrumentos diferenciados – como bola de pilates, barras e cadeira especial -, que funcionam como alternativas aos medicamentos que normalmente são usados para diminuir as dores e melhorar a dilatação das jovens mães. No primeiro atendimento, a adolescente já fica conhecendo os integrantes da equipe de atendimento direto, formada por um médico, uma enfermeira obstétrica e dois técnicos de enfermagem, que permanecem o tempo inteiro ao lado da parturiente, para acompanhamento da evolução do parto e também para tirar as inúmeras dúvidas. Além da equipe, a adolescente pode escolher familiares para ficarem ao seu lado durante todo o processo.

Capacitação – Segundo o coordenador da maternidade, as equipes do Espaço Jovem Mãe receberam treinamento especial e serão exclusivas do setor. O projeto prevê, ainda, orientações sobre higiene bucal e kit de higiene pessoal para a mãe, e um kit mãe coruja com enxoval para o bebê.

– As adolescentes grávidas terão assistência exclusiva, com todo suporte diferenciado que uma adolescente deve ter no momento do parto. Isso elimina um aspecto de tensão, que pode ser prejudicial tanto para a gestante quanto para a criança que vai nascer – resume a superintendente de Unidades Próprias da Secretaria de Estado de Saúde, Valéria Moll.

Números – Em 2012 foram registrados, no estado, 1.819 nascimentos de bebês de mães com menos de 15 anos de idade e 38.629, de mães na faixa etária dos 15 aos 19 anos. Em 2011, 38.959 bebês nasceram de mães adolescentes com idades entre 12 e 19 anos, enquanto 26.926 bebês vieram ao mundo de mulheres com mais de 35 anos. No mesmo período, 18 bebês nasceram de meninas com menos de 12 anos de idade.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *