Menos de 25% do público alvo se vacinou contra gripe no Rio de Janeiro

A região Metropolitana II, formada pelos municípios de Itaboraí, Maricá, Niterói, Rio Bonito, São Gonçalo, Silva Jardim e Tanguá, é que tem a menor cobertura até o momento: 17% 

Iniciada no dia 22 de abril, a 16 ª edição da Campanha de Vacinação contra a Gripe imunizou apenas 24% da população do estado do Rio de Janeiro. A cobertura é considerada baixa, uma vez que a meta é imunizar até o dia 09 de maio 80% dos grupos prioritários no Rio de Janeiro, o que representa aproximadamente 4,1 milhões de pessoas. Para atingir a meta, a campanha está mobilizando 1.500 postos de saúde em todo o estado. Nos municípios do RJ, foram imunizados até agora 71% de indígenas, 38% de puérperas, 26% de crianças, 24% de idosos, 20% de gestantes e 16% de trabalhadores de saúde.

A Região Litoral Sul Fluminense, formada pelos municípios de Angra dos Reis, Mangaratiba e Parati, é a que mais vacinou contra a gripe no estado: a cobertura é de 29%. Já a região Metropolitana II, formada pelos municípios de Itaboraí, Maricá, Niterói, Rio Bonito, São Gonçalo, Silva Jardim e Tanguá, é que tem a menor cobertura: 17%.

– Queremos fazer um grande chamado às pessoas para que elas compareçam aos postos de saúde e recebam a imunização. Com isso, evitamos principalmente os casos graves, em especial em gestantes, crianças e idosos – reforça a subsecretária de Vigilância em Saúde da SES, Hellen Miyamoto.

Sobre a Campanha – A campanha deste ano recebeu o slogan “Vacinação contra a gripe: você não pode faltar”. Estão sendo vacinados os integrantes do grupo prioritário, formado por pessoas com 60 anos ou mais, crianças de seis meses a menores de cinco anos, indígenas, gestantes, mulheres com até 45 dias do parto, população carcerária, profissionais de saúde e profissionais que trabalham no sistema prisional, além de doentes crônicos. As novidades deste ano são a ampliação da idade para vacinação das crianças, que até o ano passado era de seis meses a menores de dois anos de idade e que agora foi estendida até os menores de cinco anos, e a inclusão da vacinação para pessoas que trabalham no sistema prisional.

Campanha de 2013 – Em 2013, o estado do Rio de Janeiro atingiu 81% de cobertura, ultrapassando a meta do Ministério, e todos os grupos alcançaram a meta prevista.

Contraindicação – As únicas contraindicações são a alergia aos componentes da vacina, principalmente à proteína do ovo, e os portadores de doenças neurológicas em atividade. Vale ressaltar que pessoas que podem comer ovo frito, pão, bolo ou macarrão não têm essa alergia. Quem estiver com gripe ou apresentado estado febril ou sintomas de dengue, o recomendado é esperar melhorar, para depois se vacinar. O imunizante deve ser tomado todos os anos. A escolha pelo período do outono para a aplicação é estratégica, pois a vacina precisa de duas semanas para induzir alguma proteção e de quatro a seis semanas para que a máxima proteção seja alcançada. Como o inverno é período de maior circulação do vírus, tomando a vacina no outono garante-se máxima proteção no período de maior circulação do vírus. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a vacinação é a forma mais eficaz para prevenir a gripe e suas complicações. Provocada pelo vírus Influenza, a gripe ataca todos os anos entre 10 e 20% da população do planeta – algo em torno de 600 milhões de pessoas. Se não for tratada, pode gerar complicações que provocam entre 250 mil e 500 mil mortes por ano e milhões de internações. As complicações mais comuns são pneumonia, infecção no ouvido (otite) e inflamação nos brônquios (bronquite).

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *