MS apresenta ações para ampliar doação de sangue no País

Busca ativa por doadores em redes sociais e aumento de recursos estão entre as medidas. Ministério da Saúde ampliou em 115% os investimentos na rede nacional de sangue e hemoderivados

No Dia Mundial do Doador Voluntário de Sangue, celebrado nesta quinta-feira (14), o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, apresenta ações para ampliar a doação de sangue em todo o País. Uma das novidades é a busca ativa de doadores na rede social do Facebook. Além da busca ativa na rede social, Padilha, juntamente com o secretário de saúde do Estado do Rio de Janeiro, Sérgio Cortês, fará a doação de sangue pela manhã, no Hemorio, e apresenta o aumento (115%) dos investimentos na rede de sangue e hemoderivados, além do prosseguimento da campanha nacional para aumentar os estoques de bolsas de sangue nos hemocentros do País.

Com a ação nas redes sociais, o Ministério da Saúde quer tornar real o desejo virtual dos usuários que se cadastram como potenciais doadores de sangue no ‘Banco de Doadores virtual’ A ideia é aproximar e direcionar os usuários cadastrados para os respectivos hemocentros espalhados pelo país, ganhando tempo na busca, na doação e salvando mais vidas. O banco virtual foi criado pelo Ministério da Saúde, no Facebook, em novembro de 2011, e hoje já conta com cerca de 7 mil doadores voluntários. “Nossa meta é chegar a 15 mil doadores virtuais até o fim de 2012”, calcula o ministro Alexandre Padilha. “Vamos conectar esse banco virtual com cada hemocentro do país, que poderá fazer uma busca ativa dos doadores cadastrados. Quando seus estoques estiverem reduzindo, o hemocentro pode mandar mensagem aos doadores para que eles venham doar sangue naquela cidade, naquele estado. O trabalho será importante para os hemocentros, principalmente na identificação de doadores de tipos sanguíneos raros”, explicou Padilha. 

O Hemorio é o hemocentro público mais antigo do Brasil, com 68 anos, e recebe 300 voluntários por dia. Abastece com sangue, 180 hospitais da rede pública e hospitais contratados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

AMPLIAÇÃO DOS RECURSOS – O Ministério da Saúde ampliou o investimento na rede de sangue em hemoderivados de R$ 270 milhões, em 2008, para R$ 580 milhões, em 2012, o equivalente a um aumento de 114,8% dos recursos em cinco anos. Com relação ao ano passado, quando os recursos para o setor chegaram a R$ 380 milhões, o crescimento foi de 52,6%. Além do aumento verificado nos últimos anos, há previsão de mais aporte de recursos, podendo ultrapassar os R$ 600 milhões no próximo ano e chegar a mais de R$ 800 milhões em 2014.

O principal fator para o crescimento dos recursos foi a compra de medicamentos para o tratamento de hemofílicos assistidos pelo SUS. Um dos motivos do impulso é a oferta, a partir deste ano, da Terapia de Indução de Imunotolerância para o tratamento da hemofilia do tipo A. O procedimento consiste no uso de medicamentos que eliminam os inibidores de Fator VIII, que atua na coagulação sanguínea. Essa terapia é indicada para os casos de pacientes com até 10 anos de idade e que têm resistência a medicamentos convencionais usados no tratamento da doença.

Além da compra de medicamentos, o recurso ampliado foi aplicado no fortalecimento da rede nacional de sangue e hemoderivados nos estados e municípios, na melhoria da qualidade da coleta e distribuição de sangue, na capacitação e na qualificação dos profissionais que atuam na gestão da rede de hemocentros. Os investimentos também foram aplicados na modernização das unidades, compra de equipamentos, pesquisas e na implantação da rede NAT, nova tecnologia que reduz o tempo de espera por resultados de exames para a detecção de HIV e do vírus da Hepatite C no sangue doado.

Todos esses investimentos têm impactado no aumento do número de doadores de sangue. Em 2010 foram 3.338.118 doações de sangue em hemocentros do SUS e serviços particulares. Já em 2011, os dados preliminares apontam o registro de 3.428.560 coletas de sangue.

De acordo com o ministro Alexandre Padilha, o Ministerio da Saude quer utilizar todas as ferramentas possíveis para ampliar o número de doadores voluntários de sangue regulares no pais. Hoje, 2% da população brasileira tem esse habito. ”Queremos chegar a 3%, atingindo os parámetros da Organização Mundial de Saúde (OMS)”, enfatizou o ministro.

TESTE NAT – O teste está sendo implantado no país, desde maio de 2010. Desde então, os serviços de hemoterapia coordenados pelo Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Santa Catarina, Fundação Hemocentro de Brasilia (DF), Hemominas (MG) e Hemocamp (Campinas – SP) passaram a contar com as plataformas testadoras. Até agosto deste ano, a realização do teste será expandida para mais cinco plataformas: Ribeirão Preto, Ceará, Paraná, Amazonas e Pará.

O teste de biologia molecular tem objetivo de reduzir a janela imunológica – intervalo de tempo entre a infecção e a detectação por exames da produção de anticorpos pelo corpo. O teste torna a triagem das bolsas mais confiável e reduz, por exemplo, de 70 para 20 dias esse período de detecção, no caso de Hepatite C, e de 21 para 10 dias, do HIV.

CORRENTE DO BEM – Devido à boa aceitação da população da atual campanha de doação de sangue: Essa corrente precisa de você. Doe sangue, o Ministério da Saúde prorrogou sua veiculação para 2013. O conceito será o mesmo, mas terá reforço na produção de materiais explicativos e na divulgação em rádio, internet, redes sociais, estádios de futebol e nas lutas do UFC.  Para isso, o governo federal investirá R$ 3 milhões, R$ 500 mil a mais em relação a 2011. A expectativa é aumentar em 30% as doações para os meses de junho e julho, períodos de baixa nos estoques de sangue.

Ainda durante esta quinta-feira (4) as estações do metrô de Brasília, Belo Horizonte Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo e Recife, ganharão cenário diferente, com balões, faixas e funcionários dos hemocentros distribuindo materiais explicativos sobre doação de sangue.

FONTE: Ministério da Saúde

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *