Na Zona Oeste, um motivo a mais para sorrir

Unidade em Campo Grande oferece atendimento diferenciado de odontologia para pacientes especiais


O Hospital Estadual Rocha Faria, em Campo Grande, conta com um projeto chamado Sorriso Especial, que oferece atendimento odontológico para pacientes com necessidades especiais, como síndromes, paralisia cerebral, problemas cardíacos e sensoriais, diabetes, autismo e grávidas. Criado em 2000, a iniciativa já beneficiou mais de 7 mil pessoas, entre pacientes e familiares, e é o único a oferecer este tipo de serviço no estado.

– O projeto oferece atendimento de saúde bucal para pessoas que não conseguem sentar na cadeira do dentista ou no caso dos autistas, por exemplo, que não deixam ser tocados. Além do beneficio direto aos pacientes, nós orientamos as famílias a cuidarem da higiene bucal e todo o atendimento é feito com a ajuda de uma equipe multidisciplinar, com psicólogos e médicos. São mais de 250 atendimentos mensais – detalha o coordenador do programa e cirurgião responsável pelo tratamento sob anestesia geral, Cláudio Jorge Fernandes.

Cláudio explica ainda que para os pacientes que não podem receber atendimento ambulatorial convencional, ou seja, na cadeira do dentista, é oferecida a opção de tratamento por meio de anestesia geral no centro cirúrgico. Atualmente, a equipe conta com seis dentistas, um anestesista, além de auxiliares de enfermagem.

O autônomo Wanderley de Paula conheceu o Sorriso Especial há seis anos quando levou a filha Natasha Hermes de Paula, hoje com 16 anos, para ser atendida no local. A jovem é portadora de mielomeningocele, que causa má formação congênita da coluna vertebral, e por isso não pode receber atendimento na cadeira do dentista. Após passar por avaliação da equipe, a jovem recebe atendimento por meio de anestesia geral.

– O que mais me emociona é o cuidado e a paciência que os profissionais têm com a minha filha e com todos que são atendidos aqui. Eles também se preocupam em orientar as famílias para que façam a higiene correta em casa – afirma Wanderley.

Os atendimentos são feitos por meio de agendamento. Mais informações sobre o projeto podem ser passadas pelo telefone (21) 2333-6797, ramal: 228.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br/
Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *