No Dia Mundial do Doador de Sangue, secretário e ministro convocam a população a colaborar

Nesta quinta-feira, dia 14 de junho, é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue.  Paracelebrar a data e estimular os doadores, o secretário de Estado de Saúde, Sérgio Côrtes e o ministro da Saúde, Alexandre Padilha estiveram no HEMORIO doando sangue. A equipe de coleta do HEMORIO está preparada para receber 600 doadores voluntários por dia e o funcionamento vai das 7h às 18h, todos os dias, incluindo sábados, domingos e feriados.

A ação para comemoração pelo Dia Mundial do Doador de Sangue irá colaborar, ainda, com a manutenção dos estoques de sangue, já que na última semana, o HEMORIO registrou uma queda de 30% no comparecimento. Sobre a eminência de uma necessidade extra, a ação é preventiva e serve como um alerta geral.

– É importante que a população do Rio de Janeiro saiba que o HEMORIO precisa de sangue o ano todo, mas com a chegada do inverno, férias escolares e, especialmente, com o evento Rio+20, há necessidade de se fazer um incremento nas doações de sangue, pois o hemocentro precisa estar abastecido e preparado para o fornecimento de possíveis demandas – explicou o secretário Sérgio Côrtes.

O HEMORIO abastece com sangue e derivados cerca de 180 unidades de saúde conveniadas ao Sistema Único de Saúde – SUS, entre elas, as grandes emergências, maternidades e UTIs.

O HEMORIO é pioneiro na utilização das redes sociais como forma de estimular a doação de sangue, que começaram a ser usadas em 2004. Neste momento, o hemocentro do Rio de Janeiroregistra mais de sete mil seguidores no Facebook e 11 mil no Twiter.

– O Ministério da Saúde irá encaminhar aos hemocentros os contatos dos doadores virtuais cadastrados no Facebook, que poderão entrar em contato para convocar os doadores, quando houver necessidade. O trabalho também ajudará a identificar doadores de tipos sanguíneos raros – afirmou o ministro Alexandre Padilha.

Necessidade do sangue – O HEMORIO recebe uma média de 300 voluntários por dia, mas possui capacidade de atender o dobro.  Atualmente, 1,8% da população doa sangue regularmente, o que ainda é muito baixo.  Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) seria necessário que 5% da população adotasse a prática. 

Além do HEMORIO, o Estado do Rio de Janeiro conta com outros 26 postos de coleta, coordenados tecnicamente pelo hemocentro.

Além da doação de sangue, o HEMORIO é um hospital de referência no tratamento de doenças hematológicas, com mais de 22 mil pacientes cadastrados, destes 10 mil em acompanhamento. São pessoas que sofrem de doenças como leucemia, linfoma, anemia falciforme, hemofilia, entre outras doenças hematológicas – usuários diretos do sangue. Somente pelo HEMORIO, são consumidos anualmente quase 16 mil hemocomponentes.
   
Condições básicas para doação de sangue – Para ser um doador é necessário trazer um documento oficial de identidade com foto (original), ter entre 16 e 68 anos incompletos, pesar mais de 50 quilos e estar bem de saúde. Jovens com 16 e 17 anos só podem doar sangue com autorização expressa dos pais e/ou responsáveis.  O modelo da autorização pode ser baixado através do site do Hemorio – http://www.hemorio.rj.gov.br

Não é necessário estar em jejum.  Só deve ser evitada a ingestão de alimentos gordurosos nas 4 horas anteriores à doação

Não ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas que antecedem a doação.

SERVIÇO:
Funcionamento do HEMORIO: Todos os dias, incluindo sábados, domingos e feriados
Horário de doação: 7h às 18h
Endereço: Rua Frei Caneca, nº 8 – Centro
Informações e orientações: Disque Sangue 0800 282 0708 e http://www.hemorio.rj.gov.br 

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *