No Dia Nacional de Combate ao Fumo, saiba onde encontrar tratamento na rede estadual de saúde

Mais de mil pessoas buscam por ano apoio para parar de fumar nas duas unidades que oferecem o atendimento

Nesta quinta-feira (29/08) é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Fumo. Para auxiliar aqueles que decidem abandonar a dependência do cigarro, unidades da rede estadual de saúde possuem programas de prevenção e tratamento do tabagismo.  

O Instituto Estadual de Cardiologia Aloysio de Castro (Iecac), no Humaitá, oferece o Programa de Prevenção e Tratamento do Tabagismo desde 2003, voltado especialmente para o combate ao fumo. Nele, os fumantes, sejam pacientes internados ou externos, recebem apoio de psicólogos, psiquiatras, cardiologistas, odontologistas e fonoaudiólogos para abandonar de vez o vício.

Antes de começar a frequentar as reuniões, os candidatos ao programa passam por avaliação clínica e psiquiátrica e por uma fase de preparo. O programa recebe, em média, 20 pessoas por mês e a fase de acompanhamento – para evitar recaídas – pode durar até 10 meses.

Na Zona Norte, o PAM Cavalcanti também oferece Programa de Controle do Tabagismo, que consiste em reuniões semanais com profissionais e tratamento com medicação, dependendo do caso. São oferecidas 60 vagas por mês, divididas em três grupos de acordo com o grau de dependência do fumante. A inscrição pode ser feita diretamente no PAM e o dependente passa por uma triagem médica. Só no primeiro semestre de 2013, 923 pessoas passaram pelo programa da unidade. Em 2012, foram 1.862 atendidos.

Para lembrar o Dia Nacional de Combate ao Fumo, o PAM monta nesta quinta-feira estande na entrada da unidade com distribuição de material educativo e profissionais para dar orientações sobre os males do tabagismo e tratamento. A ação acontece das 9h às 16h e a unidade fica na Rua Graça Melo, 640 – Cavalcanti.

Inscrições – Os dois programas oferecidos na rede estadual de saúde são abertos ao público. Interessados em se submeter ao tratamento no Iecac podem obter mais informações pelos telefones 2334-8126 ou 2334-8127.

As inscrições no programa do PAM Cavalcanti podem ser feitas no setor de atendimento da unidade, de segunda à sexta-feira, das 8h às 18h ou através dos telefones 2332-4256 ou 2332-4257.

Campanha Rio Sem Fumo – Desde o dia 4 de agosto de 2012 a campanha estadual Rio Sem Fumo não realiza mais inspeções para o cumprimento e a fiscalização da Lei que proíbe o uso de tabaco em lugares fechados e de uso coletivo. Todas as inspeções são feitas agora pela vigilância sanitária de cada município, descentralizando o processo. O fim da ação do Estado já era previsto na Lei e decreto que deram origem a campanha, já que esta foi criada com o objetivo de alavancar o cumprimento da legislação no início de sua vigência.

De novembro de 2009 até sua extinção, a campanha estadual Rio Sem Fumo executou 41.167 ações de fiscalização e orientação principalmente em bares, casas noturnas, restaurantes e casas noturnas. No período, foram aplicados 224 Autos de Infração por descumprimento da Lei 5.517/2009. 

Vítimas do tabagismo – As complicações decorrentes do tabaco são a maior causa de doenças e mortes evitáveis em todo o mundo. Só no Brasil ocorrem 200 mil óbitos por ano em função de patologias que têm início no tabagismo. O fumo está associado a 25% das doenças vasculares e das mortes causadas por angina e infarto do miocárdio, a 90% dos casos de câncer de pulmão e a 30% dos óbitos por câncer de laringe, faringe, boca, esôfago, pâncreas, rim, bexiga e colo do útero.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *