NOTA À POPULAÇÃO – Rastreio de bactérias e doação de sangue

GOVERNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE

SUPERINTENDÊNCIA DE VIGILÂNCIA EM SAÚDE

HEMORIO

NOTA À POPULAÇÃO

A Superintendência de Vigilância em Saúde da Secretaria de Estado de Saúde esclarece que nenhum dos três pacientes detectados com a bactéria NDM foi infectado até este momento. A bactéria – que tem o primeiro registro de entrada no Brasil no Rio Grande do Sul este ano –  foi detectada na forma colonizada (sem contaminação) em pacientes, e não nas unidades de saúde, e que nenhum dos três internados por outros motivos apresentaram qualquer sinal ou sintoma de doença por conta da bactéria.

A Vigilância estadual, em parceria com a Agência Nacional de Vigilância em Saúde (Anvisa), está rastreando todas as unidades por onde passaram estes três pacientes. Além do Hemorio, houve rastreio da bactéria multirresistente em pacientes nas cidades de Campos dos Goytacazes e Duque de Caxias. As datas de confirmação da bactéria nos pacientes pelo rastreio feito pela Secretaria de Estado de Saúde são: 12/08 (Rio de Janeiro), 20/08 (Campos) e 10/09 (Duque de Caxias). A paciente do Hemorio já recebeu alta da doença que a levou à unidade.

Rastreio de bactérias é procedimento padrão – A Comissão Estadual de Controle de Infecção Hospitalar esclarece que o rastreio de bactérias é um procedimento padrão adotado em todas as unidades de saúde e acompanhado de perto pela Secretaria de Estado de Saúde para a adoção de medidas de controle.

Todas as medidas de controle foram tomadas – Em casos como este, o paciente fica isolado com precaução de contato. A Superintendência de Vigilância esclarece que não há registros de óbito, nem doenças ocasionados pela bactéria até o momento. A Superintendência ainda informa que não há recomendação para transferência de pacientes da unidade nem de suspensão de internação de novos pacientes.

Doação de sangue deve continuar – A direção do Hemorio esclarece que as internações na ala hospitalar do Instituto não estão suspensas e que todas as medidas de controle já foram tomadas. Importante ressaltar a detecção de paciente com a bactéria aconteceu no hospital e não no centro de doação de sangue. O banco de sangue e o serviço de assistência do Hemorio são estruturalmente separados, não tendo nenhuma ligação. O doador deve continuar a doar normalmente.

O Hemorio é responsável pelo abastecimento de sangue e derivados de quase 200 unidades de saúde, entre elas, as grandes emergências, maternidades e UTIs. A garantia de estoques de sangue depende da doação da população. Os endereços e horários de funcionamento dos postos podem ser obtidos através do Disque Sangue (0800 282 0708) que também esclarece outras dúvidas e agenda doações com hora marcada.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *