NOTA DE ESCLARECIMENTO – Iaserj

Na foto, os leitos construídos no Hospital Estadual Getúlio Vargas para receber e ampliar a oferta de UTI do Iaserj

A Secretaria de Estado de Saúde destaca que nenhum serviço do Iaserj será fechado ou interrompido. A cessão do terreno ao Instituto Nacional de Câncer foi feita pelo Governo do Estado em 2008 e, desde então, o cronograma de migração do serviço vem sendo discutido entre Governos Federal e Estadual, servidores, associações de pacientes e de moradores do entorno do atual Iaserj.

Hoje, o Iaserj possui serviços de ambulatório, 12 leitos de UTI e 18 leitos de enfermaria. Os leitos de UTI serão transferidos e ampliados no Hospital Estadual Getúlio Vargas, em obra que foi concluída este mês. Ou seja, em vez de 12, serão 24 novos leitos, em uma estrutura com mais possibilidades de atendimento, como equipes de neurocirurgia, que não existiam no Iaserj e são referência no HEGV.

As obras de adaptação para o atendimento ambulatorial dos servidores do estado estão sendo concluídas no Iaserj Maracanã. Lá funcionará o ambulatório e o serviço de pronto-atendimento exclusivo para servidores do estado.

O Instituto Estadual de Infectologia São Sebastião (IEISS) será transferido para o Hospital dos Servidores, onde formará, com o serviço lá existente, um grande centro de infectologia para atender todo o estado do Rio de Janeiro.

Servidor não contribui para o Iaserj desde 1999 – Há 13 anos, quando o Rio Previdência foi criado, os servidores públicos do Estado do Rio de Janeiro não contribuem mais com os 2% habituais para manutenção do Iaserj. A função pública do Estado é investir na saúde coletiva e usar recursos do Sistema Único de Saúde para ampliar o atendimento a toda a população.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *