OPAS/OMS abre chamada para o programa de líderes em saúde internacional

thumbnail_1452269118A Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS) convida os profissionais das Américas com experiência em nível gerencial em saúde pública, relações internacionais ou áreas afins, a se candidatarem, até 15 de fevereiro, para participar do Programa de Líderes em Saúde Internacional Edmundo Granda Ugalde (PLSI) 2016.

Trata-se de uma excelente oportunidade de capacitação para os profissionais das técnicas radiológicas que desejam intensificar seus estudos, uma vez que serão abordados vários temas que permeiam o dia a dia desses profissionais: Diplomacia em saúde, cooperação internacional, saúde universal, desenvolvimento sustentável, migração, saúde nas fronteiras, tensões e conflitos, mudanças climáticas e doenças não transmissíveis.

O programa lançado pela OPAS/OMS busca formar recursos humanos para que compreendam o impacto das forças internacionais em saúde, o que lhes permitirá analisar, definir, defender e projetar os interesses de saúde de seu país dentro deste complexo contexto global. Ao fim do PLSI, os participantes terão incorporado ou fortalecido seus conhecimentos de análise de situação, formulação de políticas e tomada de decisões, negociação e defesa, gerenciamento de projetos e cooperação, comunicação, produção e intercâmbio de conhecimento.

Os interessados em participar e saber mais sobre os processos de aplicação do programa devem acessar o site www.paho.org/plsi2016 (disponível em inglês ou espanhol). Todas as questões adicionais sobre o PLSI no Brasil podem ser enviadas para a consultora Nacional do Programa de Saúde Internacional da Representação da OPAS/OMS no país, Stella de Wit, pelo e-mail wits@paho.org.

Saiba mais

Desde 2008, o programa já capacitou mais de 300 líderes da região. A edição de 2016 começará no final de abril e terá a duração de nove meses. Os candidatos selecionados participarão de atividades de aprendizagem virtual em coordenação com o escritório da Organização no seu país de origem, ao mesmo tempo em que permanecem em suas instituições. O programa culmina com a apresentação de um projeto final.

O cenário atual de um mundo globalizado, somado à Agenda de Saúde das Américas 2008-2017 e a Estratégia de Saúde Universal da OPAS, a Agenda de Desenvolvimento Sustentável 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU) e outros acordos regionais e internacionais, requerem ações intersetoriais e globais, além de líderes preparados para abordar novos desafios que levam em conta os tratados e acordos bilaterais e multilaterais.

FONTE: CONTER
http://www.conter.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *