Ouvidoria Itinerante da Secretaria de Saúde foi lançada na Central do Brasil nesta quinta-feira, 15/10

unnamedA Ouvidoria da Secretaria de Estado de Saúde (SES) lançou, nesta quinta-feira (15/10), na Central do Brasil, a unidade itinerante que irá percorrer o estado, com o objetivo de ouvir demandas, críticas e sugestões da população sobre o Sistema Único de Saúde (SUS) no estado.

– A Ouvidoria é o canal de comunicação eficiente que está sendo expandido através da unidade itinerante. Buscamos um modelo de gestão mais participativo, estreitando a relação entre a secretaria e os usuários do serviço público de saúde – destacou Felipe Peixoto, secretário de Estado de Saúde, que acompanhou o primeiro dia de atuação da unidade itinerante, junto com o subsecretário Jurídico da SES, Alex Linhares, e a Ouvidora Geral, Marcia Lopes.

A equipe da Ouvidoria Itinerante é composta por oito ouvidores, que são profissionais das áreas administrativa, psicologia e assistência social, e vão trabalhar na van adaptada pela SES para o projeto. Demandas de urgência e emergência terão prazo de 48 horas para retorno. Para demandas administrativas, serão 15 dias, e processos administrativos, 30 dias. Os prazos são previstos em regulamentação específica para ouvidorias.

– O atendimento que recebi aqui na Ouvidoria Itinerante foi muito bom. A abordagem foi simpática e esclarecedora. Espero que o encaminhamento seja tão resolutivo quanto o atendimento que recebi – disse o morador do Rio de Janeiro, Nilton Brasil, de 65 anos, um dos primeiros usuários atendidos no projeto.

A intenção é que a Ouvidoria Itinerante percorra todas as regiões do estado. No roteiro, já estão previstas paradas em Madureira, na zona norte do Rio, além dos municípios de Niterói e São Gonçalo, na Região Metropolitana. Já na segunda fase do projeto, a unidade móvel deverá percorrer as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24h).

Câmara de Resolução de Litígios de Saúde ganhará novas sedes – Outra iniciativa da SES voltada para a aproximação com o usuário dos serviços de saúde, a Câmara de Resolução de Litígios de Saúde ganhará, a partir de 2016, duas novas unidades, na Baixada Fluminense e na Região Serrana, atendendo a meta de ampliar o serviço. Somente entre os meses de setembro de 2014 e setembro de 2015, a Câmara realizou 12.101 atendimentos, evitando 4.477 ações judiciais. A economia pode chegar a R$ 12 milhões, considerando custo de R$ 2,5 mil por ação. Foram 10,5 mil conflitos solucionados, resultando numa economia total de R$ 27 milhões. O subsecretário Jurídico da SES, Alex Linhares, explica que, além de evitar as ações judiciais, a Câmara colabora para a reinserção dos usuários na rede de assistência.

– A Câmara de Litígios beneficia tanto o usuário, que terá um tempo de resposta menor para a solução de seu problema, quanto o Poder Judiciário, que terá que apreciar menos ações de usuários do SUS. Nosso objetivo é aumentar a abrangência da Câmara e, principalmente, melhorar a qualidade do atendimento prestado à população – afirma o subsecretário.

A CRLS oferece soluções administrativas para o atendimento de cidadãos que precisam de medicamentos, exames, internações, tratamento e transferências do SUS, evitando o ajuizamento de ações. O objetivo é levar unidades próprias da Câmara para todas as regiões de saúde do estado. Criado em 2013, o projeto reúne as procuradorias gerais do Estado e do Município do Rio de Janeiro, além das secretarias estadual e municipal de Saúde, das defensorias públicas estadual e da União, além do Tribunal de Justiça do Estado. Juntas, as instituições buscam uma solução para o atendimento das demandas dos cidadãos, sem a necessidade de ação judicial.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *