Prefeitura divulga resultado do último LIRAa do ano

O último Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes Aegypti (LIRAa) de 2015, apontou baixo risco de infestação de focos de mosquito transmissor da dengue em Petrópolis. A pesquisa foi realizada entre os dias 19 e 23 de outubro, registrando um índice de 0,3%. Anualmente, a Coordenadoria de Vigilância Sanitária realiza quatro levantamentos, nos meses de janeiro, março, junho e outubro.

Os agentes do Controle da Dengue percorreram 59 bairros da cidade, onde foram vistoriados 4.935 mil domicílios. De acordo com o resultado da pesquisa, em 11 bairros foram encontrados focos do mosquito da dengue. Foi registrada a presença do mosquito no São Sebastião, Bingen, Capela, Centro, Provisória, Quissamã, Cascatinha, Carangola, Nogueira, Bonsucesso e Madame Machado.

“A maior parte dos focos foram encontrados dentro dos domicílios, por isso a importância da população trabalhar incessantemente no combate ao mosquito da dengue para evitar o aumento do índice. É preciso que a população permita o ingresso dos agentes de endemias nas residências”, alertou o coordenador da Vigilância Sanitária, Eduardo de Lucena. Entre janeiro e 23 de outubro deste ano, foram confirmados 121 casos de dengue em Petrópolis.

Para evitar a proliferação do mosquito transmissor da doença é preciso eliminar os lugares que eles escolhem para a reprodução. A regra básica é não deixar a água, principalmente limpa, parada em qualquer tipo de recipiente. Com a proliferação do mosquito é rápida, além das iniciativas governamentais, é importantíssimo que a população também colabore.

Sigas as dicas:

– Não deixar a água se acumular em recipientes como, por exemplo, vasos, calhas, pneus, cacos de vidro, latas e etc.
– Manter fechadas as caixas d’água, poços e cisternas.
– Não cultivar plantas em vasos com água. Usar terra ou areia nestes casos.
– Tratar as piscinas com cloro e fazer a limpeza constante. O ideal é deixá-las cobertas ou vazias quando não for usar por um longo período.
– Manter as calhas limpas e desentupidas.
– Avisar um agente público de saúde do município caso exista alguma situação onde há o risco de proliferação da doença.

FONTE: Prefeitura Municipal de Petrópolis
http://www.petropolis.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *