Prefeitura inaugura Centro de Atenção para Dependentes Químicos

CAPSad Mussum oferece assistência 24 horas para usuários de álcool, crack e outras drogas

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro (SMS) inaugurou nesta quinta-feira, 8 de agosto, o Centro de Atenção Psicossocial para tratamento de usuários com transtornos em decorrência do uso de álcool, crack e outras drogas (CAPSad) Antonio Carlos Mussum, na Taquara. Anexa ao centro, a primeira unidade de acolhimento adulto (UAA) da cidade prestará assistência a pessoas com necessidades de maior tempo de acolhimento.

Com funcionamento nas 24 horas do dia, o CAPSad Antonio Carlos Mussum realizará atendimentos individuais ou em grupo, com oficinas terapêuticas, visitas domiciliares e atendimento familiar e atividades comunitárias, visando a integração do paciente em sua comunidade. O local também está preparado para receber pacientes em momentos de crise, com oito leitos. O tempo de permanência no espaço dependerá do tratamento, mas deve ser inferior a 15 dias.

Com 15 leitos, a UAA tem caráter residencial transitório e oferta aos pacientes de ambos os sexos, maiores de 18 anos, cuidados continuados e protetivos, convivência em grupo, familiar e social, além de oferecer tempo e possibilidade de construir novos projetos de vida aos usuários em tratamento. No local, que atende ao programa do Ministério da Saúde, “Crack, é possível vencer”, ao qual o Rio de Janeiro aderiu em abril de 2012, os pacientes poderão permanecer, voluntariamente, por período máximo de 90 dias, com o objetivo de manter a estabilidade clínica e redução das situações de vulnerabilidade social e familiar.

“Esse é o primeiro de um passo largo que estamos dando na atenção em saúde mental. É um serviço com nova configuração, adaptado à nova política de atenção ao usuário de álcool e drogas. É um espaço aberto, em que os pacientes continuam convivendo no ambiente social, com todo o suporte profissional, terapêutico, com esporte, atividades de arte e tudo o que a estrutura desse modelo combinado de Centro Psicossocial e Unidade de Acolhimento permite”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Hans Dohmann.

O CAPSad Antonio Carlos Mussum abrange os bairros da área programática 4.0 – Barra da Tijuca, Jacarepaguá e adjacências. Recebe pacientes tanto por demanda espontânea quanto encaminhados pelas unidades básicas de saúde ou vindos de internações hospitalares. Sua equipe, formada por médicos psiquiatras, enfermeiros, farmacêutico, auxiliares e técnicos de enfermagem, médicos clínicos gerais, psicólogos nutricionistas, terapeutas ocupacionais, oficineiros e assistentes sociais, é composta por 60 profissionais. A UAA receberá pacientes referenciados pelo CAPSad Antonio Carlos Mussum.

A rede municipal de saúde do Rio de Janeiro conta com 24 centros de atenção psicossocial, distribuídos da seguinte maneira: 13 CAPS – três deles com atendimento 24h por dia –, quatro CAPSad (álcool e drogas) e sete CAPSi (voltados ao atendimento de crianças e adolescentes). Há ainda outros três CAPS nas redes estadual e federal.

Até 2014, a SMS planeja inaugurar mais quatro unidades de acolhimento adulto. O próximo a receber o novo equipamento, ainda em 2013, será o CAPSad Raul Seixas, no Engenho Novo.

Na rede hospitalar, o Rio de Janeiro conta atualmente com 53 leitos para usuários de drogas em geral que necessitem de internação clínica. Os leitos estão distribuídos entre os hospitais Ronaldo Gazolla, em Acari, Evandro Freire, na Ilha, e Pedro II, em Santa Cruz.

FONTE: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro
http://www.rio.rj.gov.br/web/smsdc

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *