Programa Academia Carioca é reconhecido internacionalmente no WONCA

Com 47 trabalhos apresentados, programa conquista congressistas e mostra resultados de oito anos de existência

O último dia de apresentações de trabalho no Wonca, congresso internacional de Medicina de Família, contou com grande número de trabalhos da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). No entanto, o grande destaque foi o Programa Academia Carioca. Somente na manhã desse domingo, foram cerca de dez apresentações sobre os resultados do programa. Também foram trabalhados no dia de hoje temas como saúde bucal, vaga zero em clínica da família, saúde mental e cuidado pré-natal com gestantes adolescentes.

Durante os cinco dias de congresso, os participantes puderam conhecer um pouco mais do Programa Academia Carioca e seu impacto pelos 47 trabalhos aprovados, sendo 13 apresentações orais. No evento, também foi lançado o livro do Programa Academia Carioca com toda a história do trabalho realizado durante oito anos de existência. Os congressistas também puderam conhecer a estrutura física de uma academia carioca montada especialmente no congresso e as instalações de aparelhos presentes nas clínicas da família por meio das visitas guiadas.

O programa Academia Carioca também foi reconhecido durante a cerimônia de encerramento do congresso, como vencedor da mostra Wonca Cultural na categoria música com o Samba do Programa Academia Carioca. Ao todo, participaram da conferência 66 professores de unidades de todas as áreas da cidade.

“O programa facilitou o acesso e a capilaridade da atividade física dentro da atenção primária. Hoje, está muito mais como uma linha de cuidado do que como um programa da SMS. Ajuda pacientes a iniciarem atividades físicas, melhorando indicadores de saúde e desenvolvendo a co-responsabilidade do praticante com relação ao autocuidado e autonomia”, comentou a coordenadora do programa, Júnia Cardoso, durante a apresentação “Programa Academia Carioca: programa de atividade física inovador e efetivo na atenção primária da cidade do Rio de Janeiro”.

Implantado em 2009, o programa Academia Carioca incluiu a prática de atividade física em políticas públicas de saúde na cidade do Rio de Janeiro. Vinculada à estratégia de saúde da família e coordenado pela assessoria de atividade física, a Academia Carioca conta, hoje, com mais de 106 mil participantes em 192 unidades. Dos pacientes que iniciaram o programa, 81% apresentavam hipertensão, 29% diabetes e 79% excesso de peso. Os principais resultados alcançados foram a diminuição de peso corporal em 83% dos participantes e a redução do uso de medicamentos por 19%.

“O sucesso do programa não se limita a atividade física e subverte a lógica de que as pessoas precisam ir à unidade apenas porque estão doentes. Elas passam a ir para práticas de promoção da saúde, como cuidar da horta comunitária, praticar exercícios e conhecer o território. Inicialmente o programa tinha como foco pessoas com doenças crônicas não transmissíveis mas, hoje, já realiza trabalhos com bom desempenho em tuberculose, tabagismo e saúde mental, além de ajudar muito na integração entre profissionais de saúde cidadãos”, continua Júnia.

Durante o Wonca, congressistas de diversas partes do mundo puderam conhecer o programa e ficaram impressionados com os resultados conquistados pelo trabalho realizado nos últimos oito anos na rede de atenção primária da cidade.

“Esse espaço conquistado pela academia carioca tem sido um exemplo muito importante para o Brasil, colocando o profissional de educação física como profissional de saúde.” avalia o médico de família de Minas Gerais e ex-preceptor da Residência de Saúde da Família e Comunidade da Universidade Estadual do Rio de Janeiro Euclides Colaço. Colaço ressaltou o impacto positivo das atividades em indicadores de saúde. “Todos os trabalhos desses professores mostram que eles têm sempre algo a acrescentar e isso é muito benéfico para a atenção primária”, acredita.

Programa Academia Carioca faz congressistas suarem a camisa

Enganou-se quem esperava ir para a conferência Wonca apenas para assistir palestras. Futebol, alongamento e outras atividades funcionais, além de corrida e flashmobs de dança em parceria com o movimento Muda Aí foram oferecidos durante cinco dias pelos profissionais de Educação Física do Programa Academia Carioca. E foi um sucesso!

A estudante chilena de medicina Natália Lopez, de 22 anos, foi uma das participantes internacionais que conheceu na prática um pouco das atividades promovidas pelo Programa Academia Carioca. Durante o intervalo entre palestras, praticou alongamento junto com outros congressistas e aprovou o trabalho da equipe presente no Wonca.

“Achei fantástica esta iniciativa. Muitas vezes o corpo não está bom por causa de algum desequilíbrio emocional, psicológico. E quando você faz atividade física, mantém seu corpo em movimento, isso ajuda a equilibrar suas emoções e seu corpo responde melhor. É um grande benefício”, avalia Natália Lopez.

Atividades físicas contribuem para a saúde do homem

Na manhã de domingo, quem esteve no Wonca pode participar de diversas apresentações feitas por profissionais do Programa Academia Carioca. Uma delas foi realizada pelo educador físico Luciano dos Santos Nascimento de Freitas, que apresentou o trabalho “Da peixada ao carteado – Ferramentas de aproximação dos homens à clínica da família”, sobre a experiência de promover atividades para atrair os homens para o serviço de saúde.

Diversos estudos comparativos comprovam que o sexo masculino está mais vulnerável a doenças graves e crônicas. Segundo Luciano, a partir de rodas de conversa, música e jogos, a clínica da família torna-se mais atrativa para o público masculino.

“Em outubro de 2014, quando as atividades começaram, 117 homens estavam cadastrados na unidade. Dois anos depois, em outubro de 2016, já são 216. A partir do início da participação na Academia Carioca, 41,3% dos homens reduziram ou deixaram de tomar medicamentos. Hoje, 100% dos participantes estão com a pressão arterial e a diabetes controlada, 80% dos que estavam com sobrepeso e 92,3% dos obesos apresentaram perda de peso”,relatou Luciano.

O profissional afirma que as atividades de peixada e carteado ajudaram a fortalecer o vínculo e aumentar a adesão à Atenção Primária, como importantes estratégias de acolhimento. “Conseguimos construir um espaço de diálogo e prática de saúde a partir do planejamento de atividades relacionadas à realidade masculina, facilitando o acesso dos homens ao serviço de saúde”, concluiu Luciano.

O professor de Educação Física do programa, Ricardo Souza, apresentou o trabalho de prevenção e avaliação do pé diabético realizado na região de Santa Cruz e Paciência.

Todos os profissionais do Programa Academia Carioca que atuam na região foram capacitados para a avaliação do pé diabético. Com isso, o número de avaliações mais que dobrou, passando de 465 para 1121 em um ano.

Já Rodolfo Couto, educador físico do Programa Academia Carioca, apresentou o trabalho “Promoção da saúde através de classes de alfabetização na Estratégia de Saúde da Família (ESF)” para mostrar a experiência do Centro Municipal de Saúde (CMS) Cyro de Mello, em Santa Cruz.

FONTE: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro
http://www.rio.rj.gov.br/web/smsdc

Esta entrada foi publicada em Blog e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *