Programa de Cirurgia Bariátrica do Hospital Estadual Carlos Chagas é apresentado em Congresso nos Estados Unidos

Estudo realizado pelo coordenador do programa, Cid Pitombo, comprovou que pacientes atendidos no programa do Estado mostraram melhor adesão no pós-operatório do que pacientes operados na rede particular. Já são 667 pacientes operados desde 2010

O trabalho desenvolvido pelo Programa de Cirurgia Bariátrica do Governo do Estado do Rio de Janeiro foi apresentado em terras estrangeiras pela segunda vez. Agora, no maior congresso de obesidade da história, o Obesity Week, que foi realizado entre 11 e 16 de novembro em Atlanta, nos Estados Unidos. O coordenador do Programa, o médico Cid Pitombo, apresentou um estudo no qual comprovou que os pacientes atendidos no programa do Estado mostraram adesão melhor no acompanhamento pós-operatório quando comparados aos pacientes atendidos na rede particular.

A apresentação “Laparoscopic gastric bypass in poor and rich patients in Brazil. What’s the difference?” (em português, “Bypass Gástrico por videolaparoscopia em pacientes ricos e pobres no Brasil. Qual é a diferença?”) foi um sucesso, chamando a atenção dos convidados que comprovaram a eficácia do Programa de Cirurgia Bariátrica do Hospital Estadual Carlos Chagas.

O resultado – Segundo Pitombo, o estudo comparou 200 pacientes obesos do Hospital Estadual Carlos Chagas com pacientes de fonte de renda maior atendidos em hospitais particulares, suas condições no pré e pós-operatório. Constatou-se que os pacientes atendidos na unidade estadual apresentaram os mesmos resultados daqueles operados em hospitais privados e maior adesão na recuperação pós-operatória, o que comprova a eficácia da equipe multidisciplinar na preparação desses pacientes para cirurgia.

– Hoje há uma grande discussão no Brasil, sobre os padrões dos serviços públicos oferecidos pelo Estado à população. O resultado demonstrado nesse trabalho e a aceitação para apresentação no maior Congresso de Obesidade do Mundo demonstra que o Programa Estadual de Cirurgia Bariátrica tem resultados e atende à população no melhor padrão exigido – disse o médico.

E no cenário internacional: o contrário – No mesmo congresso, outro trabalho americano com a mesma finalidade do estudo apresentado pelo médico da rede estadual apresentou o resultado inverso: demonstrou que o resultado nos pacientes “governamentais” (públicos) foi pior na perda de peso quando comparado com os que utilizam convênios privados.

No estudo americano, foram avaliados 300 pacientes e o resultado no pós-operatório comprovou que tanto os pacientes públicos quantos os privados apresentaram perda de peso similar nos primeiros meses. No entanto, após seis meses, o grupo privado apresentou perda de peso 30% maior, demonstrando a deficiência no acompanhamento pós-operatório nos pacientes públicos.

– Isso demonstra claramente que, ao oferecermos a população de baixa renda acompanhamento e profissionais de alta qualidade, o resultado será similar ao de países que oferecem a melhor medicina que existe – disse Cid Pitombo.

Números comprovam o sucesso – São 667 histórias com o mesmo desfecho: pacientes mais saudáveis recuperando qualidade de vida perdida com a obesidade. Implantado em dezembro de 2010, um dos projetos de maior sucesso da Secretaria Estadual de Saúde, o Programa de Cirurgia Bariátrica do Hospital Estadual Carlos Chagas fez mudar um cenário no Rio de Janeiro: um crescimento de mais de 3.000% no número de cirurgias realizadas pelo SUS em pacientes de todo o estado. Juntos, os pacientes que operaram no projeto já perderam mais de 3,5 toneladas.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *