Programa Estadual de Transplantes inaugura quarta Organização de Procura de Órgãos em Barra Mansa

Mais de 30 municípios e 25 grandes hospitais de regiões do entorno serão assistidos pela nova unidade

OPO2O Programa Estadual de Transplantes (PET) inaugurou neste sábado (18/04), a quarta Organização de Procura de Órgãos (OPO) do estado. A unidade vai funcionar na Santa Casa de Misericórdia de Barra Mansa – unidade referência na localidade pela prestação de serviços de cirurgia cardíaca – que tem expectativa de se tornar também referência regional na atuação de captação e doação de órgãos e tecidos. A nova OPO vai funcionar 24 horas por dia, atendendo 34 municípios, e dando assistência a 25 grandes hospitais das regiões Centro-Sul, Médio Paraíba e Baía de Ilha Grande, atingindo alguns pontos da região Metropolitana I.

– A abertura de mais uma unidade da OPO é um grande passo para a mudança no cenário da doação de órgãos no estado. Existem muitas pessoas esperando por um órgão e muitas morrem porque não conseguiram ser transplantados. Você pode ter toda a estrutura para realizar um transplante, mas, sem o órgão, você não tem nada. Por isso, a importância de se desenvolver um sistema forte que tenha capacidade de gerar órgãos e salvar vidas – ressaltou Rodrigo Sarlo, coordenador do Programa Estadual de Transplantes.

As OPOs foram criadas com o intuito de descentralizar e aperfeiçoar o processo de doação de órgãos e tecidos, consolidando o trabalho do PET. Elas atuam em conjunto com as equipes já existentes, como o grupo de Terapia Intensiva e a Coordenação Familiar, por exemplo, responsáveis pelo suporte clínico aos potenciais doadores e suas famílias, respectivamente.

À OPO cabe a identificação de potenciais doadores, através da busca ativa realizada pela Central Estadual de Transplantes, por meio do Disque-Transplantes (155). A Central é também responsável por gerir a lista de receptores, conforme critérios do Sistema Nacional de Transplantes. Uma vez concluídos estes processos, o órgão é encaminhado pela equipe do PET para o Centro Transplantador.

OPOPara o secretário estadual de Saúde, Felipe Peixoto, é fundamental deixar claro a importância da OPO para a captação dos órgãos.

– Quando conheci o PET e o trabalho desenvolvido nas OPOs, vi que era muito importante deixar claro sua importância para a captação de órgãos para quem precisa de um transplante. Por isso, faço questão de estar presente na inauguração de cada nova unidade, como forma de fortalecer a iniciativa, e mostrar que é possível salvar vidas – destacou o secretário.

Sobre o PET – O Programa Estadual de Transplantes (PET), criado em 2010 pela Secretaria de Estado de Saúde (SES), já realizou mais de cinco mil transplantes, e conta com três OPOs já inauguradas: no Instituto Estadual de Cardiologia Aloysio de Castro (IECAC) e nos hospitais São Francisco de Assis, na Tijuca, e São José do Avaí, em Itaperuna.

Municípios assistidos – A quarta unidade da OPO inaugurada vai atender não só a Barra Mansa. Também serão beneficiados: Angra dos Reis, Areal, Barra do Piraí, Belford Roxo, Comendador Levy Gasparian, Engenheiro Paulo de Frontin, Itaguaí, Itatiaia, Japeri, Mangaratiba, Mendes, Mesquita, Miguel Pereira, Nilópolis, Nova Iguaçu, Paracambi, Paraíba do Sul, Parati, Paty do Alferes, Pinheiral, Piraí, Porto Real, Quatis, Queimados, Resende, Rio Claro, Rio das Flores, Sapucaia, Seropédica, Três Rios, Valença, Vassouras e Volta Redonda.

Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia

Além da quarta unidade da OPO, a Santa Casa de Barra Mansa vai abrigar também, em prédio anexo, a Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon), visitada neste sábado (18/04) pelo secretário estadual de Saúde, Felipe Peixoto. A Unacon tem como proposta trazer para a região Sul-Fluminense, e municípios vizinhos dos estados de São Paulo e Minas Gerais, tratamento oncológico especializado e integral, ampliando a base de atendimento com material humano e equipamentos de última geração.

Unacon– É uma demanda antiga da população que vai atender às cidades ao redor com tratamento de excelência contra o câncer – ressaltou o secretário.

Com inauguração prevista para maio e início do funcionamento em junho, há expectativas de realizar até duas mil consultas ambulatoriais por mês e 100 procedimentos radioterápicos por dia. Estarão disponíveis na Unacon serviços como fono/psicooncologia, mastologia, cancerologia cirúrgica e clínica, radioterapia (convencional, conformada ou tridimensional), braquiterapia (de alta taxa de dose 2D e 3D), farmácia e enfermagem oncológica.

Estrutura – A Unacon está estruturada numa edificação de 2.125m² distribuídos em quatro andares, sendo três destinados a uso assistencial e um pavimento técnico. O prédio dispõe de uma interligação com a Santa Casa, permitindo a transferência de pacientes, caso seja necessário atendimento de emergência, assim como acesso de diversos serviços complementares de apoio ao diagnóstico.

Unacon_2O serviço de quimioterapia pretende atender, exclusivamente, pacientes adultos, em um ambiente para administração das soluções quimioterápicas composto de dez pontos de infusão, sendo oito poltronas para infusão de quimioterápicos, e dois leitos para soluções intravesical, em área coletiva, com boxes individualizados por cortinas divisórias.

– A Unacon pretende atender pacientes do Sul do estado, e também do Centro-Sul, Médio Paraíba e outras regiões com equipamentos de alta tecnologia. Um grande investimento que fará toda diferença no tratamento oncológico – destacou o diretor da Santa Casa, Sérgio Silva.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *