Projeto “Alta Multidisciplinar” reforça o cuidado centrado no paciente no Hospital Dona Lindu

Projeto que promove a integração de diferentes profissionais e o atendimento totalmente individualizado no momento da alta hospitalar garante mais segurança no pós-operatório

Baseado no envolvimento de diferentes profissionais que atuam diretamente no cuidado com os pacientes, o Projeto “Alta Multidisciplinar” vem trazendo resultados bastante positivos no Hospital de Trauma-Ortopedia Dona Lindu, em Paraíba do Sul, na região do Médio Paraíba. Com foco nos pacientes que tenham média de permanência igual ou superior a oito dias de internação, a iniciativa, que começou em 2015, visa criar um verdadeiro “mutirão” para informação ao paciente, no momento da alta, sobre todos os cuidados necessários a serem adotados para sua recuperação e continuidade do tratamento fora do hospital.

A segurança do paciente e o cuidado individualizado são os principais norteadores do programa “Alta Multidisciplinar”, que reforça para os pacientes a importância de seguir as orientações profissionais para os cuidados com o banho, curativos a serem feitos em casa, fisioterapia, alimentação adequada, entre outros. As equipes são formadas por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, psicólogos, nutricionistas e fisioterapia, que esclarecem dúvidas e entregam ainda as orientações por escrito.

– É preciso investir em projetos que tragam melhorias para o atendimento e informação dos pacientes. Este tipo de ação permite que o pós-operatório de cada um seja orientado de forma específica, observando as particularidades de cada caso, até para que o paciente se sinta seguro ao ir para casa. A individualidade de cada paciente precisa ser observada para que possamos oferecer o atendimento que nossa população merece – explica Luiz Antônio Teixeira Jr., secretário de Estado de Saúde.

– É uma oportunidade para os pacientes tirarem suas dúvidas com toda a equipe. Procuramos deixar bem claros os cuidados em casa, que envolvem a forma correta de se fazer um curativo, fazer os exercícios recomendados, tomar os remédios nos horários indicados pelo médico. São cuidados tão importantes quanto à cirurgia em si, já que sem a continuidade do tratamento os resultados não serão 100% eficazes. Este é um cuidado com o paciente que nos permite observar não somente uma fratura, por exemplo, mas o emocional do paciente, seus receios e suas vontades. Observamos a satisfação de cada um deles em receber os cuidados e a atenção de todos os profissionais envolvidos no seu caso. Isso nos emociona muito – destaca Érica Stelman, supervisora de enfermagem da unidade. Para ela, o projeto é também uma forma de integrar a equipe em torno de cada paciente.

O Supervisor da Qualidade do HTODL, Felipe Guido, ressalta a importância do projeto como um modelo de cuidado centrado na pessoa, arquitetando um conjunto de informações para os pacientes e familiares:

– Focamos em facilitar o padrão de linguagem para entendimento do paciente através do comprometimento e empenho das equipes assistenciais agregadas a Qualidade e Segurança do Paciente. O gerenciamento de pacientes que estão internados visa o cuidado centrado na pessoa, sendo todos os pacientes visitados e atendidos pela equipe multiprofissional. Para que paciente tenha um pós-operatório tranquilo, optamos por este trabalho queque permite uma breve orientação dos cuidados necessários em seu domicilio e nada melhor para obter o resultado desejado do que um trabalho em equipe – finaliza ele.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *