Realizado com sucesso o quinto teste das sirenes em Teresópolis

Defesa Civil vai implantar mais uma sirene na Granja Florestal. Moradores de Santa Cecília farão curso para implantação de um NUDEC no bairro Teresópolis, 10 de setembro de 2012 – Todas as 23 sirenes do Sistema de Alerta e Alarme, implantado pelo Governo do Estado em 13 comunidades de Teresópolis, tocaram normalmente no teste mensal realizado na manhã desta segunda-feira, 10, sem a necessidade de nenhum ajuste. A ação tem como objetivo checar o funcionamento dos equipamentos a fim de garantir que cumpram a sua função em época de chuvas fortes, ou seja, avisar os moradores de áreas de risco sobre a necessidade de deixar suas casas e ir para pontos de apoio.

“Esses testes servem para aprimorar o sistema e verificar os locais com problemas de comunicação. Isso vai garantindo a confiança que devemos ter no funcionamento do Sistema de Alerta e Alarme”, avaliou o Secretário Municipal de Meio Ambiente e Defesa Civil, Coronel Roberto Silva, que coordenou o treinamento. “Mais uma vez tivemos a satisfação de acompanhar um teste de sirenes em Teresópolis com pleno funcionamento. Isso nos dá a segurança de que a população está bem assistida quanto às ações de alerta e alarme no município”, complementou o Major Montenegro, do Departamento Geral de Defesa Civil, que é vinculado à Secretaria de Estado de Defesa Civil.

Realizado na Sala de Operações da Defesa Civil Municipal, na Tijuca, o acionamento através de sistema remoto, pela internet, foi acompanhado por equipe da Secretaria Estadual de Defesa Civil, por integrantes da Cruz Vermelha Brasileira em Teresópolis, da Rede Nacional de Emergência de Radioamadores e do Tiro de Guerra – órgão do Exército Brasileiro destinado à formação de atiradores para a reserva. Nas comunidades onde as sirenes estão instaladas, o teste foi monitorado por agentes de Defesa Civil, voluntários dos NUDECs (Núcleos Comunitários de Defesa Civil) e radioamadores. “Sempre vamos apoiar todos os exercícios, e em caso de necessidade estaremos a postos para auxiliar a Defesa Civil, a fim de garantir que a comunicação flua em caso de calamidade”, garantiu Ubiraci Pinto, coordenador da rede de radioamadores no município. “Toda ação feita em época de normalidade deve ter a participação dos elementos que integram o sistema de defesa civil, para que na anormalidade tudo possa funcionar bem”, destacou Herculano Abrahão, presidente da Cruz Vermelha Brasileira em Teresópolis.

As 23 sirenes do Sistema de Alerta e Alarme estão instaladas nas comunidades de Santa Cecília (1), Fischer (1), Caxangá (1), Corta Vento (1), Pimentel (2), Rosário (2), Perpétuo (2), Vale da Revolta (2), Coreia (2), Fonte Santa (2), Granja Florestal (2), Caleme (2) e Quinta Lebrão (3).

Mais sirenes e NUDECDando continuidade às ações preventivas no município, e visando a ampliar a área de abrangência do Sistema de Alerta e Alarme nos locais mais vulneráveis, até o final do mês será instalada a terceira sirene no bairro Granja Florestal. Em agosto, Pimentel e Quinta Lebrão ganharam o reforço de mais um equipamento, cada.

Já o bairro de Santa Cecília, um dos mais atingidos pelo temporal de 6 de abril deste ano, ganhou sua primeira sirene no mês passado. Desta segunda-feira, 10, até sexta, 14, os moradores participam de um curso promovido pela Defesa Civil, com o objetivo de orientar as pessoas sobre como agir quando a sirene tocar. O treinamento acontece na Escola Municipal Marilia Porto (Rua Cecília Meirelles, 517), a partir das 19h.

Depois, a comunidade será preparada para a implantação de um NUDEC (Núcleo Comunitário de Defesa Civil), cuja finalidade é desenvolver um processo de orientação permanente junto à população. O foco é a prevenção e minimização dos riscos e desastres nas áreas mais vulneráveis a deslizamentos de encostas e de alagamentos em época de fortes chuvas.

Reforço no sistema municipal de defesa civilAmpliando as ações de mobilização, organização e capacitação de grupos de voluntários para agir em situações de desastres, a Defesa Civil Municipal está buscando a parceria do Tiro de Guerra 01-011. Instalado no bairro de São Pedro, um dos mais populosos do município, o órgão do Exército Brasileiro destinado à formação de atiradores para a reserva conta atualmente com 37 jovens. “Como o Tiro de Guerra está instalado no bairro de São Pedro e perto de comunidades onde existem sirenes, é possível que os atiradores cheguem mais rápido nos pontos de apoio. Vamos fazer um treinamento para que eles estejam preparados para ajudar a comunidade”, informou o Subtenente Ademilson Batista da Silva, Chefe de Instrução do Tiro de Guerra.

Tenente Cordeiro e o Secretário de Meio Ambiente e Defesa Civil, Coronel Roberto Silva, monitoram o acionamento das sirenes por sistema remoto

Grupo de radioamadores, da Defesa Civil municipal e estadual e do Tiro de Guerra acompanha o teste das sirenes

FONTE: Prefeitura Municipal de Teresópolis
Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *