Relatório de casos de Dengue – 19 / 2013

b_800_600_0_00_images_stories_ASCOM_DENGUE_pano_de_fundoDurante a 19ª semana epidemiológica de 2013 (de 1º de janeiro até 11 de maio) foram notificados 162.653 casos suspeitos de dengue no estado do Rio de Janeiro, com 22 óbitos: Rio de Janeiro (9), São Gonçalo (2), Maricá (2), Magé (1), Volta Redonda (1), Itaocara (1), Petrópolis (1),  Duque de Caxias (1), São João de Meriti (1), Pinheiral (1), Valença (1) e Barra Mansa (1). Os dados de casos notificados foram compilados pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-RJ) a partir de informações inseridas no sistema pelos municípios, até 13h, de 14 de maio de 2013. A partir deste relatório a SES-RJ passará a divulgar os relatórios de notificações de dengue quinzenalmente.

Números de 2012 – Até a 19ª semana epidemiológica de 2012 foram notificados 126.640 casos suspeitos de dengue no estado, com 28 óbitos. Durante todo o ano de 2012 foram notificados 184.123 casos suspeitos de dengue no estado, com 42 óbitos. Na comparação entre 2012 e 2011, apesar do aumento de 9,34% nas notificações por dengue, a quantidade de óbitos caiu 70% no mesmo período.

Campanha 10 Minutos Contra a Dengue – A campanha da Secretaria de Estado de Saúde é o tom de alerta para evitar um alarme neste verão, sendo uma importante ferramenta de conscientização para a necessidade de todos se engajarem no combate ao foco do mosquito Aedes aegypti, transmissor da doença. O objetivo é estimular a população a investir 10 minutos por semana para eliminar possíveis criadouros em suas casas, já que o ambiente doméstico concentra 80% dos focos.

Monitora Dengue – Em uma ação inédita no país, projeto da Secretaria de Estado de Saúde vai distribuir dez mil smartphones aos municípios para transmissão dos dados sobre dengue em tempo real. O objetivo é garantir que os municípios consigam acompanhar em tempo real o trabalho dos agentes de endemia na busca por focos do mosquito transmissor da doença. A tecnologia vai agilizar a elaboração dos relatórios com os dados coletados e permitir que o tempo de resposta para implementação de ações de combate à dengue e atendimento aos pacientes seja feito mais rápido nos pontos onde houver necessidade.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *