RJ oferece UPAs com atendimento bilíngue

Com o aumento no número de estrangeiros na cidade, médicos e enfermeiros estão colocando em prática suas habilidades no inglês, espanhol e até italiano

b_800_600_0_00_images_stories_ASCOM_UPAcopa-placasBilingue_UPA_Copacabana_-_placas_Bilingue_10Há duas semanas para o início da Copa do Mundo, o Rio de Janeiro já vive a contagem regressiva para receber os cerca de 413 mil turistas estrangeiros esperados para se hospedar na cidade durante o torneio. Antes mesmo que a bola comece a rolar, a Secretaria de Estado de Saúde já conta com um time de profissionais de saúde que falam mais de uma língua e que estarão escalados para o período dos jogos. Com o aumento no número de estrangeiros na cidade, médicos e enfermeiros estão colocando em prática suas habilidades no inglês, espanhol e até italiano.

 Na UPA Copacabana, um dos bairros mais turísticos do Rio de Janeiro, os profissionais já estão acostumados a ter que lidar com outros idiomas. Mais de 95% da equipe médica fala pelo menos o inglês, cerca de 70 médicos. Outros falam ainda uma segunda ou terceira língua, como espanhol e francês. O mesmo ocorre nas UPAs Botafogo e Tijuca. São em torno de 30 e 60 médicos bilíngues, respectivamente, atuando nessas unidades. Não há uma estatística oficial, mas existe um fluxo diário de estrangeiros nas UPAs. As principais causas que levam os viajantes a procurar atendimento são insolação, mal estar e diarreia.

 A médica Flavia Fleming, que trabalha na UPA Copacabana desde sua inauguração, em 2011, conta que é comum o atendimento a turistas, principalmente estrangeiros, que chegam com queixas diversas, especialmente ferimentos, em sua maioria superficiais.

 – Atendemos também muitos casos de diarreia aguda, causada por infecção intestinal. Mas não me lembro de ter atendido nenhum turista em situação grave. Temos diversos profissionais aqui que falam uma segunda língua e só fui chamada uma vez para ajudar um turista italiano a se comunicar, pois ele não falava inglês – conta a médica, que além do italiano também fala inglês e francês.

Sinalização – Para facilitar ainda mais a vida do turista estrangeiro que necessita de atendimento médico na cidade do Rio, a Secretaria de Estado de Saúde dispôs toda a sinalização interna do Rio Imagem – Centro de Diagnóstico por Imagem – e da UPA Copacabana em outras duas línguas, além do português: inglês e espanhol.

 Planejamento para a Copa – Um plano operativo, integrando as secretarias de Saúde do Estado e do Município do Rio de Janeiro e o Ministério da Saúde, foi elaborado para organizar as ações na área de saúde durante a Copa do Mundo FIFA 2014. O planejamento foi criado com base na experiência adquirida na organização de outros eventos oficiais de grande público, como o Réveillon e Carnaval e, mais recentemente, a Copa das Confederações e a JMJ 2013.

 O endereço de todas as UPAs pode ser encontrado no site: http://www.saude.rj.gov.br/upas-24-horas.html

RJ, Estado com mais UPAs do Brasil – Das 80 UPAs gerenciadas por governos estaduais espalhadas por todo o Brasil, 29 estão no Rio de Janeiro. É o Estado com maior número de Unidades de Pronto-Atendimento, representando 36% do total do país; apesar de o RJ não ser nem de longe o estado mais populoso. Para se ter uma ideia, os governos de SP e MG não gerenciam nenhuma UPA, de acordo com o Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde, do Ministério da Saúde. Pernambuco está em segundo lugar, com 14 UPAs registradas no Ministério da Saúde.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *