Sábado é o Dia D da Campanha Nacional de Multivacinação

Pais devem levar crianças de 0 a 5 anos aos postos de saúde para atualizar cadernetas de vacinação. Duas novas vacinas serão introduzidas no calendário

Sábado (24/08) tem início a Campanha Nacional de Multivacinação. Até 30 de agosto, a Secretaria de Estado de Saúde espera que cerca de 1 milhão de crianças de 0 a 5 anos sejam levadas aos postos de saúde dos 92 municípios do Rio de Janeiro para atualizar cadernetas vacinais. Mais uma chance de completar o esquema básico de imunização, tomando as vacinas que, por algum motivo, não tenham sido administradas dentro da faixa etária específica. A campanha, uma parceria entre as Secretarias Municipais, Estaduais e o Ministério da Saúde, tem como principal objetivo melhorar a cobertura vacinal do público infantil.

Neste período estarão disponíveis todas as vacinas do calendário básico da criança, entre elas: Hepatite B, Pentavalente, Vacina Inativada de Poliomielite (VIP), Vacina Oral Poliomielite (VOP), Rotavírus, Pneumocócica 10 valente, Meningocócica C, tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba) e DTP (difteria, tétano e coqueluche).

– Esta é uma campanha de atualização vacinal. Estima-se que de 10 a 15% das crianças entre 0 e 5 anos possam necessitar de pelo menos uma das vacinas do calendário, considerando o histórico de cobertura vacinal no Estado do Rio de Janeiro – esclarece o superintendente de Vigilância Epidemiológica e Ambiental da SES, Alexandre Chieppe.

Números – Para a Campanha Nacional de Multivacinação, o Ministério da Saúde vai disponibilizar cerca de R$ 18,6 milhões, envolvendo 34 mil postos fixos de vacinação – além dos volantes – e 350 mil profissionais de saúde.

Campanha – Desde domingo (18) estão sendo veiculados vídeo e jingles para divulgação da campanha em emissoras de TVs abertas e fechadas e nas rádios. Também foram produzidas peças para divulgação na internet, mídia indoor e mídia exterior, além de materiais gráficos.

Vitamina A- O Ministério da Saúde também disponibilizará para as crianças de seis meses a menores de cinco anos de idade – residentes em todos os municípios das Regiões Norte e Nordeste e municípios prioritários do Plano Brasil Sem Miséria das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul – a suplementação de vitamina A. A suplementação, com megadoses de vitamina A, contribui para a redução do risco global de morte, mortalidade por diarreia, além de ajudar no desenvolvimento e crescimento das crianças. A vitamina A também pode ser recebida na rotina dos serviços de saúde.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *