Saúde apresenta plano estratégico em audiência na Câmara

Metas estabelecidas foram apresentadas os vereadores da Comissão de Orçamento

O secretário Marco Antonio de Mattos apresentou na manhã desta terça-feira (23) o plano estratégico da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) à Comissão de Orçamento da Câmara de Vereadores do Rio. O plano traça os principais eixos de trabalho que balizam a agenda de governo da pasta para os anos de 2018 a 2020 e reforça os compromissos com a manutenção do funcionamento pleno dos serviços, mesmo com as restrições orçamentárias existentes. Além de queda na receita em 2017, a atual gestão identificou déficit provocado por despesas não pagas pela administração anterior.

“Foram feitas diversas readequações e cortes nos contratos com as Organizações Sociais (OSs), que atingiram R$ 250 milhões. Na administração direta, houve uma redução de R$ 78 milhões. Apesar desses 328 milhões em cortes, ainda permanecemos com um déficit orçamentário de R$ 420 milhões, que são recursos que necessitam ser adicionados ao nosso orçamento, para que possamos cumprir tudo o que foi estabelecido nos anos anteriores, fechar a conta e manter a qualidade da assistência prestada à população do município do Rio de janeiro”, explicou Marco Antonio de Mattos.

Entre as metas apresentadas estão o aumento da cobertura do PADI (Programa de Atenção Domiciliar ao Idoso) em 70% e o aumento do tempo de permanência dos pacientes no programa de 120 para 200 dias; a otimização dos leitos e gestão para redução do tempo de internação hospitalar; a elevação a 100% da cobertura de Saúde da Família nos bairros com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) e a necessidade de construção da Coordenação de Emergência do Méier, que será parte integrante do Complexo Hospitalar Municipal Salgado Filho, como já acontece nos hospitais Miguel Couto, Souza Aguiar, Lourenço Jorge, Evandro Freire e Pedro II .

Outro compromisso da atual gestão é incrementar as policlínicas com especialistas já existentes e a construção de novas unidades, que ajudarão na redução do tempo de espera de pacientes por cirurgias no Sistema de Regulação do município (SisReg). A redução vai colaborar, por exemplo, na solução de gargalos do sistema como as cirurgias de catarata, hérnia, vesícula e varizes. Com isso, a SMS espera aumentar em 20% o número de cirurgias eletivas de casos com maior demanda.

Presidente da Comissão de Orçamento da Câmara, a vereadora Rosa Fernandes (PMDB), elogiou o secretário e a postura da SMS.

“A saúde foi a única secretaria até o momento que trouxe um plano concreto para os próximos anos de gestão e prestou contas sobre o início do governo Crivella”, ressaltou Rosa.

Outro ponto importante do plano estratégico da saúde para os próximos anos é o Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS). De acordo com Marco Antonio de Mattos, a mesa de negociação já foi retomada e o objetivo é refazer a proposta com foco, principalmente, no salário base da categoria, que é considerado baixo.

FONTE: Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro
http://www.rio.rj.gov.br/web/smsdc

Esta entrada foi publicada em Blog e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *