Saúde do Rio de Janeiro recebe R$ 23,3 milhões para ampliar atendimento à população

Recurso do Ministério da Saúde será direcionado a 13 santas casas e uma UPA. A ampliação dos serviços é resultado de economia de R$ 1 bi nos 100 primeiros dias de gestão

A saúde do Rio de Janeiro conta com mais recursos para o atendimento da sua população. Mais R$ 23,3 milhões por ano serão destinados pelo Ministério da Saúde para santas casas, entidades filantrópicas e Unidade de Pronto Antedimento – UPA 24 Horas, que estão em funcionamento no estado. A garantia dos repasses para esses serviços só foi possível com as medidas de gestão adotadas nos 100 primeiros dias de governo e que geraram economia de R$ 1 bilhão.

Confira aqui a apresentação.

Nesta segunda-feira (24/10), no Rio de Janeiro (RJ), o ministro da Saúde, Ricardo Barros, assinou as portarias de habilitação dos serviços. A destinação dos recursos possibilitará a habilitação de 13 entidades filantrópicas, incluindo hospitais e santas casas, no valor anual de R$ 20,3 milhões, e de uma UPA, cujo custeio com recursos federais será de R$ 3 milhões por ano. Também serão enviados R$ 496,6 mil em emenda a entidade assistencial de saúde.

“A partir deste mês, santas casas, entidades e hospitais filantrópicos e UPAs – que não contavam com a contrapartida financeira do Governo Federal para funcionar – passam a receber os recursos da União, permanentemente, beneficiando a população local com mais atendimentos”, afirmou o ministro Ricardo Barros.

Em todo o país, 216 entidades filantrópicas serão beneficiadas com a garantia de repasse de R$ 371,9 milhões por ano. Essas unidades são responsáveis por 43% das internações que ocorrem no país.

Também estão sendo contempladas 99 UPAs, com impacto financeiro anual de R$ 182 milhões ao orçamento do Ministério da Saúde. Serão liberados ainda R$ 141,1 milhões para o pagamento de emendas a 255 instituições prestadoras de atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

De acordo com o ministro da Saúde, os recursos vão atender serviços de saúde realizados pelo SUS e que não contavam com a contrapartida do governo federal. Os repasses foram anunciados há um mês pelo ministro e o presidente Michel Temer, como estratégia para reduzir o déficit de R$ 3,5 bilhões com 2.698 serviços, acumulado pelo Ministério da Saúde nos últimos anos.

MEDIDAS DE GESTÃO – A racionalização da aplicação dos recursos do SUS, nos três níveis de gestão, para a oferta de mais e melhores serviços de saúde, é a principal meta da gestão do ministro Ricardo Barros. Desde maio, as medidas de gestão adotadas já permitiram a aquisição de mais 7,4 milhões de medicamentos e vacinas, com investimento de R$ 222 milhões. Também possibilitaram o aporte de R$ 227 milhões para o fortalecimento da indústria nacional e geração de empregos, com a produção brasileira da vacina meningocócica.

Para ampliar a oferta de assistência, o Ministério reduziu em 20% os custos dos contratos com empresas de tecnologia, mantendo o mesmo escopo dos projetos; em 33% os valores de serviços gerais, como aluguéis e contas de telefones; e em até 39% nos preços de medicamentos, bem como a negociação de reajustes. Também foram extintos 417 cargos, sendo 335 de livre nomeação.

UPA QUE SERÁ HABILITADA

MUNICÍPIO

QUANTIDADE UPA

IMPACTO ANUAL

MAGE

1

3.000.000,00

 

SERVIÇOS FILANTRÓPICOS QUE SERÃO HABILITADOS

MUNICÍPIO

GESTÃO

ESTABELECIMENTO

SERVIÇO

RECURSOS R$

ANGRA DOS REIS MUNICIPAL HOSPITAL DE PRAIA BRAVA UTI ADULTO

419.358,72

BARRA DO PIRAI MUNICIPAL ASSOCIACAO PESTALOZZI BARRA DO PIRAI CENTRO DE ESPECIALIZADO EM REABILITAÇÃO – CER

1.680.000,00

BARRA MANSA MUNICIPAL SANTA CASA DE MISERICORDIA DE BARRA MANSA SERVIÇOS – HOSPITALARES DE REFERÊNCIA

269.285,28

MUNICIPAL SERVICO – TERAPIA NUTRICIONAL ENTERAL E PARENTERAL

287.669,34

CAMPOS DOS GOYTACAZES MUNICIPAL HOSPITAL ESCOLA ALVARO ALVIM COMPONENTE HOSPITALAR

1.353.151,36

MUNICIPAL SANTA CASA DE MISERICORDIA DE CAMPOS COMPONENTE HOSPITALAR

2.091.233,92

MUNICIPAL SOCIEDADE PORTUGUESA DE BENEFICENCIA DE CAMPOS LEITOS DE UTI

2.655.938,56

MUNICIPAL COMPONENTE HOSPITALAR

615.068,80

MACAE MUNICIPAL IRMANDADE SAO JOAO BATISTA DE MACAE/CASA DE CARIDADE COMPONENTE HOSPITALAR

492.055,04

MARICA MUNICIPAL APAE MARICA CENTRO DE ESPECIALIZADO EM REABILITAÇÃO – CER

2.400.000,00

PETROPOLIS MUNICIPAL HOSPITAL SANTA TERESA PLANO DE AÇÃO REGIONAL DA REDE DE URGÊNCIA/EMERGÊNCIA

5.322.870,81

RESENDE MUNICIPAL APMIR LEITOS DE UTI

559.144,96

RIO BONITO MUNICIPAL HOSP REGIONAL DARCY VARGAS PAR RUE

422.161,92

SAO FIDELIS MUNICIPAL ASSOCIACAO HOSPITALITALAR ARMANDO VIDAL COMPONENTE HOSPITALAR

615.068,80

TERESOPOLIS MUNICIPAL HOSPITAL SAO JOSE LEITOS DE UTI

419.358,72

MUNICIPAL PLANO DE AÇÃO REGIONAL DA REDE DE URGÊNCIA/EMERGÊNCIA

738.783,36

 

20.341.149,59

FONTE: Ministério da Saúde
http://www.saude.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *