Secretário de Saúde participa de audiência pública da Alerj sobre hemodiálise e UPA

Teresópolis, 12 de março de 2012 – O Secretário Municipal de Saúde, Carlos Otávio Sant’Anna, participou, na última sexta-feira, 9, no Centro de Atividade Comunitária – CEAC -, na Várzea, da audiência pública sobre o serviço de hemodiálise e o atendimento na UPA – Unidade de Pronto-Atendimento 24h. O encontro foi agendado pela Comissão de Saúde da Alerj – Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro – e presidido pelo Deputado Estadual Bruno Corrêa.
“A audiência pública é importante porque traz a debate questões relevantes para a população e contribui para o aperfeiçoamento dos serviços prestados aos cidadãos”, afirmou o parlamentar. Os deputados Nilton Salomão e Janira Rocha, que integram a Comissão de Saúde, também estiveram presentes.
O Secretário de Saúde, Carlos Otávio Sant’Anna, lembrou que a audiência é um instrumento valioso para os trabalhos do poder público. O gestor explicou como ocorreu a interdição do serviço de hemodiálise no Hospital das Clínicas de Teresópolis. “Em novembro de 2011, fomos informados de que a Vigilância Sanitária do Estado interditou o serviço de hemodiálise no HCT porque a unidade necessitava de adequações. A partir daí, foi iniciada a obra para resolver as pendências e a Prefeitura disponibilizou transporte e acompanhamento de saúde para os pacientes até Itaboraí para que pudessem dar continuidade ao tratamento até que a obra terminasse e a Vigilância desse o aval para o retorno do atendimento no HCT”, pontuou.
De acordo com o Secretário, terminadas as obras, a Vigilância Sanitária fez novas exigências e o HCT apresentou novo projeto para atender às solicitações, porém o Governo do Estado decidiu que o serviço passaria a ser prestado pelo Hospital São José. O atendimento será iniciado na próxima segunda-feira, 19. Representando a Vigilância Estadual, o médico Reinaldo Chain confirmou o relato de Carlos Otávio e alertou para o fato de que o paciente de hemodiálise fica debilitado devido ao tratamento e que deve ter o melhor atendimento para tentar evitar complicações a sua saúde.
Com relação à UPA, o Secretário de Saúde de Teresópolis respondeu aos questionamentos sobre os valores repassados à Fibra, organização social que administra a unidade, e a respeito da renovação do contrato com a OS. “A UPA recebe R$ 800 mil mensais, sendo R$ 250 mil pagos pelo Governo Estadual e mais R$ 250 mil custeados pelo Governo Federal. A contrapartida do Município é de R$ 300 mil. Assim, a maior parte é paga pelo estado e pela União”, afirmou Carlos Otávio Sant’Anna, acrescentando que o contrato com a Fibra, vencido em fevereiro, foi renovado provisoriamente até que seja decidido se a gestão volta para a Prefeitura ou se será feita nova licitação para seleção de empresa que assumirá a administração.
O gestor também enfatizou os avanços alcançados pela Secretaria desde que o Prefeito Arlei assumiu a Prefeitura. “Quando assumimos a pasta, a Secretaria estava fragmentada, com ausência de projetos. Temos investido na ampliação dos recursos, no fortalecimento da porta de entrada e na Atenção Básica. Uma das ações foi a renovação dos contratos com os hospitais da cidade, com ampliação do número de consultas, exames e cirurgias, com a inclusão de procedimentos que não eram cobertos anteriormente”, mencionou Carlos Otávio de Sant’Anna.
A audiência pública contou com a presença do Secretário de Governo, José Carlos Cunha, do presidente do Conselho Municipal de Saúde, Valdir Paulino, de presidentes de associações de moradores, do reitor da Unifeso, Luiz Eduardo Tostes, do Vereador Cláudio Mello, entre outros representantes de entidades e população.
Secretário de Saúde, Carlos Otávio Sant’Anna, responde aos questionamentos sobre o funcionamento da UPA e o serviço de hemodiálise
 
FONTE: Prefeitura Municipal de Teresópolis
Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *