SES amplia capacidade de testes para o vírus Zika durante os Jogos Olímpicos

Parceria com a empresa Roche, que cedeu equipamento e reagentes, e o Laboratório Central de Saúde Pública do RJ, permitirá a realização de 10 mil testes adicionais

rio-2016-2Pelo menos 10 mil testes adicionais serão disponibilizados no Laboratório Central de Saúde Pública do Rio de Janeiro (Lacen-RJ) durante o período dos Jogos Olímpicos, graças à parceria entre a Secretaria de Estado de Saúde e a empresa Roche, líder em oncologia e diagnóstico in vitro. Além de emprestar o equipamento para a testagem, a empresa disponibilizou os insumos reagentes para a realização do teste PCR, que é capaz de detectar a presença do vírus no sangue.

– Apesar da queda do número de casos notificados das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti que estamos observando nas últimas semanas, é importante que tenhamos aumento da disponibilidade para a realização de testes neste período em que iremos receber visitantes do mundo inteiro. Este tipo de parceria soma-se ao trabalho que a SES já vem realizando desde o início do ano, com campanhas de prevenção e ações integradas com outros órgãos de governo – destaca o secretário de Estado de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Jr.

No Lacen-RJ, os testes serão utilizados para a detecção do vírus em pessoas que apresentem os sintomas da Zika, sejam atletas, voluntários ou visitantes, além da população fluminense em geral, após a avaliação clínica em unidades de saúde.

– Este apoio é uma oportunidade para reforçar o compromisso da Roche Diagnóstica, líder mundial em diagnóstico molecular, em oferecer soluções rápidas e eficazes para auxiliar nas tomadas de decisão relacionadas aos cuidados com a saúde – afirma Christian Paetzke, presidente da divisão Diagnóstica da Roche.

 A parceria busca apoiar as ações do Governo do Estado do Rio para o combate e a prevenção das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti.

– Com o apoio da Roche, o Lacen irá ampliar a capacidade de testes durante o período em que o Rio está recebendo atletas e turistas de diversos países. Os registros de casos das doenças transmitidas pelo Aedes aegypti estão em queda, mas é importante que o Estado esteja preparado – completa o subsecretário de Vigilância em Saúde da SES, Alexandre Chieppe.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *