SES faz visita técnica ao Hospital Geral da Japuíba e sugere estudo para UPA pediátrica em Angra dos Reis

Em vistoria, secretário Luiz Antônio Teixeira Jr. também propõe reorganização física do acesso ao hospital para otimizar fluxo de pacientes

o secretário de Estado de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Jr., o diretor da Fundação Hospital Geral da Japuíba, Sebastião Faria e o subsecretário municipal de Saúde de Angra dos Reis, Renan Vinicius Santos.

o secretário de Estado de Saúde, Luiz Antônio Teixeira Jr., o diretor da Fundação Hospital Geral da Japuíba, Sebastião Faria e o subsecretário municipal de Saúde de Angra dos Reis, Renan Vinicius Santos.

O secretário de Estado de Saúde do Rio de Janeiro, Luiz Antônio Teixeira Jr, realizou uma visita técnica ao Hospital Geral da Japuíba, em Angra dos Reis, nesta sexta-feira (3/2). Acompanhado da equipe técnica da SES e do prefeito Fernando Jordão, do secretário municipal de Saúde de Angra, Gustavo Villa, e do diretor da Fundação HGJ, Sebastião Faria, o secretário sugeriu um estudo para integrar o atendimento do hospital – referência na região da Costa Verde Fluminense – a uma unidade especializada em pediatria.

– O município de Angra possui as condições para ter um sistema de saúde pública de ponta. Tem um hospital de emergência e ambulatório que já conta com uma boa estrutura. Percebemos que a demanda por atendimento especializado em pediatria é grande na região. Baseado nisso, sugeri ao prefeito Jordão um estudo para que a UPA municipal seja reaberta como UPA pediátrica – anunciou o secretário Luiz Antônio. A unidade de pronto atendimento foi fechada pela prefeitura da cidade em março de 2016, devido à crise financeira.

Além dessa integração, a equipe da SES propôs uma reorganização do fluxo de atendimento aos pacientes no HGJ, aproveitando os espaços já existentes na unidade. A secretaria também estuda a disponibilização de material hospitalar e macas, em parceria com a Prefeitura de Angra dos Reis.

– É apenas uma questão de dar mais acolhimento aos pacientes. Não é necessário realizar grandes obras, ou comprometer o dia a dia do hospital. Você ganha muito na qualidade agilizando essa primeira triagem e encaminhando o paciente direto para um espaço onde ele se sinta bem atendido – explicou o secretário.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro
http://www.saude.rj.gov.br

Esta entrada foi publicada em Blog e marcada com a tag , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *