Unidades melhoram qualidade no atendimento em busca da acreditação

A acreditação hospitalar é um processo que tem como objetivo a melhoria contínua do cuidado aos pacientes. Desde 2007 a Secretaria de Estado de Saúde (SES) incentiva suas unidades a participar dessa iniciativa para aumentar cada vez mais a qualidade nos serviços prestados. O Hospital Estadual Vereador Melchíades Calazans (HEVMC), em Nilópolis, e a UPA de Botafogo, no processo desde 2009, estão entre as que vêm conquistando resultados expressivos na luta cotidiana pelo melhor desempenho no tratamento ao paciente.
Neste início de março, o HEVMC recebeu uma visita educativa com a participação de quatro avaliadores e um observador do Consórcio Brasileiro de Acreditação (CBA), instituição responsável por conduzir o processo de acreditação em unidades da SES. De acordo com o diretor médico do HEVMC, Lino Sieiro, todos os setores da unidade compreenderam a importância de participar da acreditação e isso se reflete no crescimento do índice de satisfação dos pacientes.
– O fluxo de atendimento melhorou muito nos últimos meses. Na esfera pública, esse processo de acreditação é inédito. Apenas o HemoRio tem. Aqui no HEVMC foram criados comitês de qualidade e acreditação, formados por médicos, enfermeiros, técnicos e pessoal administrativo. Estamos com foco total na adoção dos Procedimentos Operacionais Padrão (POP) e na prevenção de acidentes de trabalho. Tudo dentro de uma agenda que é cumprida com pontualidade rigorosa. O resultado se reflete na pesquisa de satisfação dos pacientes. Quando começamos a nos preparar para a acreditação, em 2010, tínhamos 88,1% de pacientes satisfeitos. Em 2011, com o esforço de todos, esse número subiu para 95,6% – revelou Sieiro, citando a pesquisa externa realizada pelo Instituto de Matemática e Estatística da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.
Já na UPA de Botafogo, visitada pelos avaliadores da CBA em fevereiro, a coordenadora Flávia Balthazar comemora a redução no tempo de espera para atendimento e a diminuição do tempo de permanência dos pacientes na unidade, que realiza aproximadamente 500 atendimentos diários. Ela considera que a implantação dos POP, de acordo com a proposta da acreditação, tem sido fundamental para a evolução da UPA. Prova disso é a redução no índice de não-conformidades, composto por itens fora das recomendações que constam no manual da CBA, de 50% para 24,8% em apenas um ano.
– A gente implantou mudanças para ter melhor controle do serviço na unidade, como ouvidoria interna e externa. A satisfação do paciente melhorou muito porque reduzimos o tempo médio de espera para o atendimento. Isso só foi possível porque conseguimos aumentar o efetivo de clínicos e pediatras, além de estabelecer uma meta de número de atendimentos por médico por plantão. Além disso, reduzimos a permanência do paciente na UPA. Se antes ele ficava seis dias na unidade, hoje fica no máximo dois dias, o que permite um melhor aproveitamento dos leitos. Sabemos que o caminho é longo, mas queremos nos tornar uma unidade acreditada – explicou Flávia.
De acordo com Katia Motta, consultora de qualidade da SES, a adesão à acreditação significa um salto na saúde pública. No início do processo, cada unidade recebe um manual com padrões de excelência a serem seguidos e o nível de exigência que precisa ser cumprido é muito elevado. Segundo a especialista, para uma unidade se tornar acreditada é preciso estar em conformidade com todos os padrões, o que pode levar alguns anos pois requer mudança de mentalidade da equipe, padronização dos processos, melhoria da comunicação interna, garantia da segurança do paciente e da qualidade técnica do atendimento, entre outros itens.
– As unidades buscam a excelência pela acreditação. Para consegui-la, é preciso reduzir o índice de não-conformidades e melhorar os processos. Tudo para garantir a qualidade e continuidade do cuidado, oferecendo maior segurança ao paciente. Nesse contexto, a transmissão do conhecimento é vital, seja via material escrito, seja pela capacitação de pessoal em serviços e procedimentos. A acreditação só é possível graças ao total envolvimento e empenho das UPAs, hospitais e setores da SES, como a Subsecretaria de Gestão do Trabalho, a Superintendência de Serviços e a Assessoria de Tecnologia da Informação – ressaltou Katia.
Os Hospitais Estaduais Adão Pereira Nunes (Saracuruna), Alberto Torres (São Gonçalo) e as UPAs da Maré, Tijuca, Penha e Engenho Novo também estão realizando os procedimentos necessários para se tornar unidades acreditadas.
A Acreditação Hospitalar – É uma avaliação externa de caráter voluntário. São feitas reavaliações periódicas, tendo como base os padrões internacionais. São elaborados relatórios situacionais, visando melhoria contínua. O objetivo é elevar padrões com foco na qualidade do cuidado ao paciente.
Vantagens resultantes do processo – Procedimentos seguros para os pacientes e profissionais; controle da qualidade da assistência; capacitação dos profissionais; integração das equipes; melhoria contínua dos processos; fortalecimento da confiança nos serviços e melhoria da imagem.

FONTE: Governo do Estado do Rio de Janeiro

Esta entrada foi publicada em Blog. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *